You are here

Instagram pede desculpa por censurar cartaz do filme de Almodóvar

A Facebook, proprietária do Instagram, explicou que o cartaz do filme "Madres Paralelas", que exibe um mamilo feminino, foi censurado "por violar as regras contra nudez". Pedro Almodóvar frisou que “há que estar alerta antes que as máquinas decidam o que podemos ou não fazer”.
Imagem parcial do cartaz de "Madres Paralelas", de Pedro Almodóvar.

Na quarta-feira, a Facebook, que detém o Instagram, confirmou à agência Associated Press (AP), que várias imagens do cartaz de "Madres Paralelas", que mostra um mamilo lactante, foram retiradas da rede social "por violar as regras contra nudez".

"Fazemos, porém, exceções que permitem nudez em algumas circunstâncias, o que abrange claros contextos artísticos. Assim, restaurámos as publicações partilhando o poster do filme de Almodóvar no Instagram e lamentamos qualquer confusão causada", referiu a empresa num email endereçado à AP e reproduzido na conta de Twitter do autor das imagens, Javier Jaén.

Jaén agradeceu "a todos os que tornaram possível" o fim da censura das imagens e, em especial, ao realizador Pedro Almodóvar "pela valentia, integridade e liberdade".

"Esta é provavelmente a primeira imagem que vi quando nasci. Uma empresa como o Instagram diz-me que o meu trabalho é perigoso, que as pessoas não o deviam ver, que é pornográfico. A quantas pessoas estão a dizer que o seu corpo é mau, que o seu corpo é perigoso?", questionou Jaén em declarações à AP.

Num comunicado difundido nas redes sociais pelo irmão Agustín Almodóvar, Pedro Almodóvar todo o apoio recebido: "Conseguiram que as mentes por trás do algoritmo que decide o que é ou não obsceno e ofensivo tenham feito marcha-atrás e permitam que o cartaz circule livremente".

"É uma vitória nossa, uma grande vitória. Há que estar alerta antes que as máquinas decidam o que podemos ou não fazer. Sempre confiei na amabilidade dos desconhecidos, mas quando são humanos e um algoritmo não o é. Por muita informação que tenha, nunca terá coração nem senso comum. Mil obrigados a todos, de novo. Oxalá o filme esteja à altura das vossas expectativas", lê-se na mensagem do realizador de "Madres Paralelas".

As regras do Facebook e Instagram, que não abrangem os mamilos masculinos, têm alimentado o movimento #FreeTheNipple, usado por artistas e celebridades para retratar mamilos.

Termos relacionados Cultura
(...)