You are here

Icebergue do tamanho do Algarve quebra ligação com o continente antárctico

Em 1995 e 2002, o colapso total das placas de gelo Larsen A e B teve início da mesma forma.
Placa de gelo Larsen C. NASA Earth Observatory/Jesse Allen / HANDOUT - EPA/Lusa.
Placa de gelo Larsen C. NASA Earth Observatory/Jesse Allen / HANDOUT - EPA/Lusa.

Era esperado há vários anos mas os alertas da quebra iminente foram lançados no início de maio deste ano. O Guardian confirma agora que parte da placa de gelo Larsen C quebrou totalmente a ligação ténue que mantinha com terra, criando um icebergue com o tamanho de 5,8 mil quilómetros quadrados (tamanho aproximado da região do Algarve).

Em 1995 e 2002, o colapso total das placas de gelo Larsen A e B teve início da mesma forma, com icebergues de tamanho semelhante a partirem-se criando um efeito dominó que levou ao colapso total do restante manto de gelo.

Fragmentação de Larsen B
Fragmentação de Larsen B

O novo icebergue corresponde a 12% do tamanho de Larsen C, podendo criar o mesmo efeito que se registou no passado. O processo de quebra começou em 2011, com as primeiras fissuras de 80 quilómetros registas na placa. Nos anos seguintes registaram-se avanços da fissura em saltos progressivamente mais bruscos e a intervalos mais pequenos, o que aponta para uma aceleração do processo que é preocupante, dizem os cientistas.

Ao contrário das plataformas de gelo que se formam no mar, placas de gelo são blocos maciços, com centenas de metros de espessura, ligados a terra. Estas placas agem como barreira de retenção dos glaciares antárcticos, não permitindo que o gelo flua livremente para o mar. Sem esta barreira, o nível do mar nos oceanos poderá subir de forma "catastrófica", avisam os cientistas.

 

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Ambiente
(...)