You are here

“História no Feminino”: um livro que quer dar mais cor às mulheres

De Viseu para o mundo, nasce o projeto “História no Feminino”, um grupo de mulheres viseenses que tem como objetivo editar um livro de colorir com os rostos de 50 de algumas das mulheres mais importantes da história. Artigo publicado no Interior do Avesso.
Foto de Interior do Avesso.

O livro “Histórias no Feminino” desenhado para “miúdos”, mas também para “graúdos” conta com 50 ilustrações originais, criadas exclusivamente para o mesmo. Algumas das retratadas são Nina Simone, Rosa Parks, Beatriz Ângelo, Beatriz Pinheiro, Elza Soares, Marielle Franco, Frida Khalo, Chica da Silva, Irmãs Maribal, Benazir Bhuto, Rosa Mota, Anne Frank, Janis Joplin, entre outras.

A obra, com cerca de 200 páginas, tem, além das ilustrações, atividades complementares para as famílias e uma breve nota biográfica sobre cada mulher. Responde assim a uma lacuna, “não há livros só sobre mulheres que falem sobre o empoderamento da mulher, de feitos históricos e que possibilitem uma interação direta de quem o manuseia com o mesmo”, explica Vanda Rodrigues, mentora do projeto.

Mas aponta outra lacuna: “não há livros para colorir históricos. Os tradicionais livros de pintar que estão ao alcance das crianças são muito básicos, têm carrinhos, florzinhas, dinossauros, nada contra, mas é  possível ter mais!”. A ideia é poder ensinar as  crianças de forma divertida.

O formato escolhido, um livro de colorir, procura promover um exercício com características terapêuticas, que provoca sensação de bem-estar, prazer e alívio de stress, que neste caso surge aliado a uma componente pedagógica. “Pode traduzir-se num  exercício de intervenção sublimar no que toca à aquisição de conhecimentos.”

Embora o livro tenha sido originalmente pensado para crianças, Vanda Rodrigues, como profissional que trabalha com seniores, não descarta a ideia de que o mesmo possa também ser para esta faixa etária. “Alguns seniores poderão nunca ter ouvido falar destas mulheres e porque  não apresentar este lindo recurso pedagógico também aos mais velhos. Sendo o livro um  ponto de partida para inúmeras outras interações com os grupos.”

Além de Vanda Rodrigues, que idealizou o livro, o mesmo conta contou com a participação de mais 17 mulheres, entre designers gráficas, ilustradoras, educadoras sociais, advogadas, professoras de artes, ceramistas, animadoras culturais e tatuadoras: Ana Silva (design e edição  do livro), Ana Verónica (Ilustração) , Beatriz Rodrigues (Ilustração), Betânia Pires  (Ilustração), Catarina Brinca (ilustração das participantes que fizeram o livro), Catarina  Sousa (Ilustração), Carolina Santos (Ilustração), Daniela Fernandes (Ilustração), Inês Flor  (Ilustração), Joana Braguez (Ilustração), Liliana Rodrigues (Ilustração), Liliana Velho  (Ilustração), Liliana Bernardo (Ilustração), Maria de Lurdes Poças (Ilustração), Paula  Magalhães (Ilustração),Paula Soares (Ilustração), Rosário Pinheiro (Ilustração).

O lançamento do livro foi inicialmente pensado para o dia 8 de Março – Dia da Mulher, porém a falta de financiamento atrasou a saída do mesmo. Neste momento o grupo organizou uma exposição coletiva, que já marcou presença na Sementeira, “que nasce com a vontade de mostrar algum do trabalho desenvolvido para que ele se possa materializar o mais rápido possível”.


Artigo publicado no Interior do Avesso.

Termos relacionados Cultura
(...)