You are here

Há 422 milhões de diabéticos no mundo

Estudo publicado na revista The Lancet indica que desde 1980 quadruplicou o número de diabéticos no mundo e o aumento deu-se sobretudo nos países sub-desenvolvidos e em desenvolvimento. Em Portugal, Associação Protectora dos Diabéticos lança petição para ser integrada no Serviço Nacional de Saúde.
Foto de Sam Azgor/Flickr

Em Portugal, a Associação Protectora dos Diabéticos de Portugal (APDP) descreve que “a diabetes é hoje uma epidemia de saúde pública que afeta mais de 1 milhão de portugueses”. Sendo a APDP uma instituição “de cuidados diferenciados que se tem distinguido pela sua intervenção multidisciplinar na prevenção e no tratamento da diabetes e na investigação das suas causas”, lançou uma petição para ser integrada no Serviço Nacional de Saúde. Em cinco dias, mais de 5 mil pessoas já assinaram o documento, que está disponível aqui.

O estudo publicado na revista The Lancet descreve que em 1980 havia 108 milhões de adultos diabéticos e que esse valor quadruplicou para 422 milhões em 2014. A diabetes está a tornar-se um problema grave sobretudo em países sub-desenvolvidos e em desenvolvimento.

Segundo um dos autores, o professor Majid Ezzati, a taxa de diabetes está a aumentar rapidamente sobretudo na China, Índia, Insonesia, Paquistão, Egito e México e a tornar-se uma questão de saúde pública. “Uma população envelhecida, com níveis cada vez maiores de obesidade, levou ao aumento dramático do número de pessoas com diabetes ao longo dos últimos 35 anos”.

O estudo é a investigação mais aprofundada sobre diabetes no mundo feita até ao momento, segundo os autores. Usaram dados de 751 estudos, englobando 4.4. milhões de adultos de 200 países de diferentes regiões do mundo. Em nenhum país houve uma diminuição da taxa de prevalência da doença.

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Ciência, Cultura
(...)