You are here

Greve por melhores salários na Cerâmica Dominó

Os trabalhadores da cerâmica Dominó, em Condeixa, estiveram em greve esta quinta-feira. A administração comprometeu-se a abrir negociações salariais.
Greve na fábrica de cerâmica Dominó, em Condeixa. Foto CGTP.

A disponibilidade dos patrões desta cerâmica exportadora de Condeixa para negociar aumentos de salários surgiu a meio do dia de greve convocada pelo Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias de Cerâmica, Cimentos, Construção, Madeiras, Mármores e Similares da Região Centro.

Para além do aumento dos salários, os trabalhadores exigiram a passagem dos vínculos precários a vínculos efetivos. “Estamos a falar de trabalhadores de uma empresa exportadora têm salários na ordem dos 600 euros. Uma empresa que exporta e que ganha bem, é uma empresa que paga mal em Portugal”, afirmou o secretário-geral da CGTP, presente no piquete de greve, em declarações à RTP.

Para Arménio Carlos, “este é o momento destas empresas darem o exemplo da valorização das competências e da experiência destes profissionais”. “Foram eles que ao longo de anos, quando a empresa esteve em crise, que suportaram o funcionamento da empresa e foram eles que se sacrificaram durante vários anos sem nenhum tipo de atualização salarial”, lembrou o líder da CGTP.

Termos relacionados Sociedade
(...)