You are here

Gondomar: Telhas de amianto despejadas em mata a céu aberto

Diversas telhas de amianto foram despejadas a céu aberto numa mata na zona de Branzelo, em Melres, Gondomar. Deputado bloquista José Soeiro considera que esta situação deve ser “rapidamente investigada e os responsáveis punidos”.
Telhas de amianto despejadas a céu aberto em Gondomar. Fotografia: Marina Romana

São já frequentes os despejos de lixo e entulho na zona de Branzelo, em Melres, Gondomar, atingindo não só terrenos particulares, mas também caminhos públicos e percursos que são parte integrante dos percursos pedestres registados do Parque das Serras do Porto. 

Nos últimos dias, foram aqui depositadas diversas telhas de amianto. José Soeiro, deputado do Bloco de Esquerda pelo distrito do Porto e candidato às próximas eleiçoes legislativas, recorda que são ainda muitos os edifícios que contêm amianto e que “no caso de este estar deteriorado tem de ser celeremente removido por uma questão de saúde pública”. 

“Respirar partículas de amianto é um perigo para qualquer pessoa e o seu mau acondicionamento é um crime ambiental”, pelo que José Soeiro considera “urgente” que se investigue este depósito de telhas em Melres e que os responsáveis por tal situação sejam punidos.

O amianto foi largamente utilizado na construção civil (desde 1945 e até aos anos 90) devido ao baixo custo e às suas propriedades: elasticidade, resistência mecânica, incombustibilidade, bom isolamento térmico e acústico, elevada resistência a altas temperaturas, aos produtos químicos, à putrefação e à corrosão. Todavia, a exposição ao amianto pode causar asbestose, mesotelioma, cancro do pulmão e ainda cancro gastrointestinal, entre outras doenças. 

Em 2005, Portugal transpôs para o ordenamento jurídico nacional a Diretiva n.º 1999/77/CE, da Comissão, de 26 de Julho, passando a ser proibida a utilização e comercialização de amianto, bem como de produtos que o contenham. Não obstante, são ainda muitos os espaços públicos e privados com amianto. 

Termos relacionados Ambiente
(...)