You are here

“Futuro sem furos” discute-se hoje em Lisboa

A associação Galeria Zé dos Bois organiza este domingo uma discussão contra a exploração de petróleo no Algarve, que terá também concertos e uma mostra de cartazes de protesto.
Plataforma petrolífera no meio do mar. Foto de Maersk Drilling/Flickr.

O consórcio Eni/Galp tem um contrato com o Estado para a concessão de direitos, prospeção, desenvolvimento e produção de petróleo. O consórcio quer sondagens de pesquisa na Bacia do Alentejo, em Aljezur, e para tal requereu uma licença de Título de Utilização Privativa do Espaço (TUPEM) para iniciar as pesquisas já em julho. No entanto, o prazo de consulta pública deste pedido de licença foi prolongado até 03 de agosto.

A associação Galeria Zé dos Bois (ZDB), que organizou o evento que hoje lá irá decorrer entre as 18 e as 23h, explica que o encontro quer “juntar artistas, músicos, realizadores, jornalistas, ativistas e muitos mais, num evento que pretende reivindicar, bem como esclarecer, a necessidade de criar resistência à exploração inconsciente dos recursos naturais e à soberania capitalista”. 

O encontro, organizado em parceria com o Climáximo e o Filho Único, ocorre hoje e é de entrada livre. Haverá uma sessão de esclarecimento com João Camargo, investigador na área das alterações climáticas, concertos das Pega Monstro, Garcia da Selva e Chaló, e uma exposição de cartazes assinados por cerca de 30 artistas e designers sobre a exploração de petróleo e o fracking em Portugal. Haverá ainda a atuação dos DJs Carie e Varela e a projeção de filmes.

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Petróleo em Portugal, Ambiente
(...)