You are here

Fim das rendas aos colégios privados poupará entre 26 e 80 mil euros por turma

As contas do Instituto de Gestão Financeira do Ministério da Educação baseiam-se nos casos em que será necessário abrir novas turmas no ensino público. Sem essa necessidade, a poupança ascende aos 80.5 mil euros que o Estado hoje paga por turma aos colégios em zonas com oferta pública instalada.
Foto Paulete Matos

54 mil euros, o valor equivalente à contratação de dois professores na escola pública, é quanto custa em média a abertura de uma nova turma, segundo as contas do Ministério divulgadas no site Observador.

Com o fim dos contratos de associação com alguns dos 79 colégios que hoje são financiados pelo Estado em zonas que têm oferta escolar pública instalada, a poupança para os contribuintes oscilará entre 26 mil euros e 80.5 mil euros por turma, consoante haja a necessidade de abrir (ou não) uma nova turma no ensino público.

A proposta do governo para estes colégios, que representam apenas 3% do total dos colégios privados portugueses, é a de que não sejam abertas novas turmas com contratos de associação em zonas onde a escola pública tenha capacidade para acolher esses alunos. Os atuais alunos nessas circunstâncias continuarão a ter aulas nos colégios até ao final do seu ciclo de ensino, cumprindo os contratos em vigor.

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Política
Comentários (1)