You are here

EUA: Há cem anos, um candidato socialista teve cerca de um milhão de votos

Condenado a dez anos de prisão por causa de um discurso contra a 1ª Guerra Mundial, Eugene V. Debs fez campanha a partir da prisão nas presidenciais de 1920.
Material da campanha de 1920 de Eugene V. Debs.
Material da campanha de 1920 de Eugene V. Debs.

A dois de novembro de 1920, o preso 9653 obteve 913.693 votos na sua condição de candidato à presidência dos Estados Unidos da América. Esta referência, “preso 9653”, constava mesmo dos materiais de campanha de Eugene V. Debs. Porque o candidato do Partido Socialista estava longe de estar envergonhado por ter sido condenado a dez anos de prisão na sequência de um discurso contra a 1ª Guerra Mundial.

Não era a sua estreia em candidaturas presidenciais. Esta foi a sua quinta e última campanha para a presidência, faleceu seis anos depois. A segunda consecutiva acima dos 900 mil votos. E em 1920 obteve a votação mais alta de sempre de um candidato socialista.

Também não era a sua primeira vez na prisão. Em 1894, antes de ser a cara mais conhecida do Partido Socialista ou sequer de se definir como socialista, Eugene V. Debs era presidente da American Railroad Union. A Pullman Palace Car Company cortou salários em 28% e os trabalhadores partiram para a greve. Apesar da renitência de Debs, a estratégia escolhida pelos trabalhadores da empresa foi de boicote aberto. Os Pullman transportavam o correio nacional, por isso o presidente Grover Cleveland mandou o exército federal esmagar a greve. 30 operários morreram. Debs foi condenado a seis meses de prisão por obstrução do transporte de correio.

Foi durante este tempo de cativeiro que aderiu ao socialismo. Na prisão, o jornalista socialista Victor L. Berger visitava-o com alguma frequência. Levou-lhe um livro. Intitulado “Das Kapital”, a obra prima de Marx mudou a vida do sindicalista.

Depois de sair da prisão, ajudou a fundar, em 1897, o grupo Social Democracia da América que se dividiu dois anos depois. Deixando de lado a ala que pretendia criar um conjunto de comunas onde se construiria o socialismo pelo exemplo, uma minoria significativa decidiu criar um partido político chamado Partido Social Democrata da América.

Com esta organização, parte para a primeira campanha presidencial em 1900. No rescaldo dela, em 1901, alarga forças e funda o Partido Socialista com um grupo que tinha saído do Socialist Labor Party dois anos antes.

Em 1905 participa na fundação do Industrial Workers of the World, os famosos Wobblies que ainda hoje existem. Apesar do grupo de Debs ter mais tarde entrado em rota de colisão com a organização.

Canton, Ohio, o socialismo contra a guerra

Debs tornou-se o mais conhecido dirigente socialista da América do Norte na sua altura. Em 16 de junho de 1918, em Canton, no Ohio, desafiou o Sedition Act, que limitava a liberdade de expressão em tempo de guerra. Estava consciente das consequências de dizer publicamente que “é a classe trabalhadora que trava todas as batalhas, a classe trabalhadora que faz os sacrifícios supremos, a classe trabalhadora que derrama o seu sangue e fornece os seus cadáveres, e que nunca teve voz nas declarações de guerra ou a fazer a paz. É a classe dominante que invariavelmente decide sobre ambas”.

“Eles sempre vos ensinaram e treinaram para acreditar que seria o vosso dever patriótico ir para a guerra e deixar-vos chacinar às suas ordens”, disse na mesma ocasião. O Procurador Federal estava atento. Tinha enviado para o local do discurso um estenógrafo para preparar a acusação.

O clima era de perseguição política aos opositores à guerra com várias publicações de esquerda proibidas, como o The Nation, o Mother Earth e o The Masses. E com vários militantes presos por terem distribuído panfletos contra o recrutamento militar.

Debs assumiu a sua própria defesa em tribunal assumindo-se culpado. Durante duas horas de discurso: “O que podem escolher fazer-me terá poucas consequências. Eu não estou em julgamento aqui. Há um assunto infinitamente maior que está a ser julgado neste tribunal hoje. As instituições americanas estão a ser julgadas. O tempo decidirá.”

Termos relacionados Memórias, Internacional
(...)