You are here

EUA apresentaram pedido formal de extradição de Assange

Os Estados Unidos apresentaram, esta terça-feira, um pedido formal de extradição do fundador da WikiLeaks a um tribunal britânico. O fundador da WikiLeaks é acusado nos EUA de 18 crimes.
Cartaz “Liberdade para Assange Não à extradição para os EUA” - imagem WikiLeaks
Cartaz “Liberdade para Assange Não à extradição para os EUA” - imagem WikiLeaks

No pedido de extradição de Julian Assange, os EUA invocam a lei antiespionagem para o acusar de vários crimes, nomeadamente de ter divulgado informação classificada, ao ter difundido cerca de 250 mil telegramas e mais de 500 mil documentos confidenciais, relativos à atividade das Forças Armadas dos EUA no Iraque e no Afeganistão.

Nos Estados Unidos, Assange é acusado de 18 crimes, incluindo conspiração com Chelsea Manning, ex-militar norte-americana, para quebrar senhas de computadores do Departamento de Defesa dos EUA.

Segundo Kristinn Hrafnsson, porta-voz da WikiLeaks, o tribunal de Westminster vai analisar a acusação dos EUA contra Assange na próxima sexta-feira. O fundador da WikiLeaks está detido numa unidade médica prisional e não deverá ir a esta audiência por doença.

O porta-voz da WikiLeaks considera que o facto da acusação da justiça dos EUA invocar a legislação antiespionagem revela "uma estrutura legal arcaica", que é agora usada "de forma inédita" atentando "contra o jornalismo e contra a liberdade de Imprensa".

A audição judicial deverá prolongar-se por vários meses.

Termos relacionados Internacional
(...)