You are here

ETA oficializa dissolução e dá por concluída toda a sua atividade política

O Esquerda.net transcreve a declaração final da ETA ao Povo Basco, na qual a organização anuncia que desmantelou totalmente o conjunto das suas estruturas e que dá por concluída toda a sua atividade política.

Declaração final da ETA ao Povo Basco

A ETA, organização socialista revolucionária basca de libertação nacional, quer informar o Povo Basco do final da sua trajectória, depois de a sua militância ter ratificado a proposta de dar por concluídos o ciclo histórico e a função da Organização. Como consequência desta decisão:

- A ETA desmantelou totalmente o conjunto das suas estruturas.
- A ETA dá por concluída toda a sua atividade política. Não será mais um agente que manifeste posições políticas, promova iniciativas ou interpele outros actores.
- Os e as ex-militantes continuarão a lutar por uma Euskal Herria [País Basco] reunificada, independente, socialista, euskaldun [de língua basca] e não patriarcal em outros âmbitos, cada qual onde considerar mais oportuno, com a responsabilidade e honestidade de sempre.

A ETA nasceu quando Euskal Herria agonizava, asfixiada pelas garras do franquismo e assimilada pelo Estado Jacobino, e agora, 60 anos depois, existe um povo vivo que quer ser dono do seu futuro, graças ao trabalho realizado em distintos âmbitos e à luta de diferentes gerações.

A ETA deseja fechar um ciclo no conflito que confronta Euskal Herria com os estados, caracterizado pelo uso da violência política. Não obstante, os estados teimam em perpetuar esse ciclo, conscientes da sua debilidade na confrontação estritamente política e temerosos da situação que provocará uma resolução integral do conflito. Pelo contrário, a ETA não tem nenhum medo desse cenário democrático, e por isso tomou esta decisão histórica, para que o processo a favor da liberdade e da paz continue por outro caminho. É a sequência lógica depois da decisão adotada em 2011 de abandonar definitivamente a luta armada.

Daqui em diante, o principal repto será construir um processo como povo que tenha como eixo a acumulação de forças, a mobilização popular e os acordos entre diferentes, tanto para abordar as consequências do conflito como para abordar a sua raiz política e histórica. Materializar o direito a decidir para alcançar o reconhecimento nacional será fundamental. O independentismo de esquerdas trabalhará para que isso conduza à constituição do Estado Basco.

Esta última decisão adotamo-la para favorecer uma nova fase histórica. A ETA surgiu deste povo, e agora dissolve-se nele.

GORA EUSKAL HERRIA ASKATUTA! GORA EUSKAL HERRIA SOZIALISTA!
JO TA KE INDEPENDENTZIA ETA SOZIALISMOA LORTU ARTE!

Em Euskal Herria, a 3 de maio de 2018

Euskadi Ta Askatsuna
E.T.A

Termos relacionados Internacional
(...)