You are here

Estudantes saíram à rua contra passagem da Universidade de Coimbra a fundação

Dezenas de estudantes protestaram esta segunda-feira contra a passagem da Universidade de Coimbra a fundação. Diogo Barbosa, porta-voz do protesto, garantiu que os estudantes irão intensificar a ação reivindicativa.
Fotografia de Paulete Matos.

A manifestação foi convocada pelo Conselho das Repúblicas, órgão que representa as 25 repúblicas estudantis de Coimbra, culminou diversas ações da Luta Anti-Fundação, promovida para "fomentar o debate envolvendo toda a comunidade estudantil, de modo a tornar mais democrática a discussão" sobre o tema, referem, numa carta aberta, os promotores.

Em declarações à agência Lusa, Diogo Barbosa, porta-voz do protesto, disse que os contestatários foram recebidos pelo reitor João Gabriel Silva, a quem pediram "maior abertura" na discussão sobre o processo de eventual passagem a fundação.

"Desde 31 de outubro do ano passado [data em que o reitor divulgou a proposta], não houve mais progressos na discussão", frisou o estudante, licenciado em História e aluno de mestrado em História Contemporânea.

Questionado sobre se o Conselho das Repúblicas não se revê na ação da Associação Académica de Coimbra (AAC), enquanto entidade representativa dos estudantes universitários da cidade, Diogo Barbosa respondeu que, até ao momento, a AAC "não realizou nenhuma ação concreta" contra a passagem da Universidade a fundação.

"Queremos que faça parte da discussão e vamos tentar marcar uma assembleia magna [de estudantes], para discutir outras formas de protesto e ações a realizar", indicou.

O deputado bloquista Luís Monteiro também marcou presença na ação de protesto.

Termos relacionados Sociedade
(...)