You are here

Estado paga milhares a empresas pela contratação de enfermeiros que só ganham 3 euros à hora

Segundo a bastonária dos Enfermeiros, situações destas é que “estão a pôr em risco a vida das pessoas, pois, tal como a OCDE veio dizer recentemente, os baixos salários dos enfermeiros estão a prejudicar a prestação de cuidados de saúde às pessoas”.
Foto de Paulete Matos.

Durante uma audição na Comissão Parlamentar de Saúde, Ana Rita Cavaco afirmou que existem hospitais que estão a contratar enfermeiros através de empresas que cobram milhares de euros por este serviço, mas que só pagam 3 euros à hora aos profissionais.

A bastonária dos Enfermeiros defende que o Estado, designadamente a Inspeção Geral das Atividades em Saúde (IGAS), deve investigar não só as próprias empresas, mas também “a quem interessa ter essas empresas e a quem pertencem essas empresas que levam do Estado milhares de euros, a pagar ao enfermeiro três euros à hora”.

Situações destas é que “estão a pôr em risco a vida das pessoas, pois, tal como a OCDE veio dizer recentemente, os baixos salários dos enfermeiros estão a prejudicar a prestação de cuidados de saúde às pessoas”, alerta a responsável.

Ana Rita Cavaco questionou este tipo de opção de recorrer a empresas, que “sai muito mais cara” ao Estado, em vez de contratar enfermeiros, “que são necessários”, lembrando que “faltam enfermeiros no país todo”.

A bastonária dos Enfermeiros assinalou ainda que há profissionais “a fugir dos hospitais por causa da falta de colegas para dar assistência aos doentes”, e que, anualmente, o número de enfermeiros que emigram é superior aos que saem das universidades e que mais de metade estão em “burnout”.

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Sociedade
(...)