You are here

Esquerda.net: 15 anos em tempo de pandemia

O esquerda.net faz hoje 15 anos. O último ano e meio tem sido o tempo de um novo e imenso desafio e de muitas aprendizagens. Durante a pandemia, a nossa bússula tem sido, como sempre, a defesa dos direitos e a luta pela liberdade.
15 anos do esquerda.net
15 anos do esquerda.net

Este artigo é antes de mais um testemunho, o testemunho de quem trabalha, pela primeira vez, em teletrabalho e o faz ao longo de muitos meses, já 15 meses por ora. O testemunho de quem participa num meio de comunicação, habituado aos desafios, como qualquer órgão de comunicação, mas desta vez enfrentando um novo desafio: ser o mesmo projeto de comunicação de portal de informação alternativa, de causas, amplo e plural, mas num tempo diferente, durante a pandemia.

#SomosTodosSNS

A primeira resposta do Esquerda.net foi adotar grandes lemas para a ação em tempo de confinamento, uma das palavras que reaprendemos, e procurar desenvolver informação e abrir perspetivas nesse novo quadro.

Assim, os lemas #SomosTodosSNS, #FicaemCasa, #EmCadaCasaUmAmigo, #emcadajanelaigualdade, #CriseGlobal foram hashtags de ação de enquadramento da atividade e também perspetivas mobilizadoras para a ação social. Destes lemas, uns desapareceram rapidamente, mas outros como #SomosTodosSNS ficaram como orientações para a ação. A nossa perspetiva foi sempre dar resposta aos problemas políticos e sociais e lutar pelo bem comum e contra as desigualdades sociais.

“A pandemia expôs as contradições de um sistema capitalista em estagnação”, como refere a resolução aprovada no XII Convenção do Bloco, não deixar ninguém para trás é a nossa perspetiva.

O esquerda.net foi o meio adequado e necessário para responder ao novo tempo de pandemia e de confinamentos repetidos e/ou conjugados com desconfinamentos.

Em 2020, o artigo do esquerda.net mais acedido foi “Covid-19: Que direitos e que proteção para quem trabalha?”, um artigo que abriu perspetivas a quem lutava pelos seus direitos, um instrumento para o dia a dia dos trabalhadores e de quem luta pelos seus direitos. Tem sido este o papel do esquerda.net no tempo da pandemia, defender os direitos, combater as desigualdades.

Redes sociais e vídeos

Nos últimos cinco anos, as redes sociais tiveram grandes alterações e o trabalho do Bloco de Esquerda nelas mudou profundamente, aumentou em muito e autonomizou-se. No seu 22º aniversário, em fevereiro passado, o Bloco de Esquerda abriu páginas próprias nas redes sociais (https://linktr.ee/blocodeesquerda), para além das páginas do esquerda.net.

Igualmente ganharam uma maior dimensão os vídeos e os trabalhos em vídeo, nomeadamente as reportagens.

Webinars

Com a pandemia multiplicaram-se igualmente os diretos, os debates, os webinars. O esquerda.net teve uma participação ativa nestas inciativas, promovendo debates online e transmitindo muitas inciativas do Bloco de Esquerda. De salientar que a redação do esquerda.net reúne online em todos os dias úteis e realiza reuniões alargadas todas as semanas.

Com o desconfinamento, as agora chamadas ações presenciais voltarão a ter o papel determinante, no entanto, muito do que agora aprendemos e dos métodos usados vão certamente ficar para o futuro.

Estas iniciativas e os novos métodos vieram abrir o campo a novas participações e também ajudar a que pessoas que estão longe possam participar em mais eventos.

Mais entrevistas e reportagens

No último ano e meio, igualmente aumentaram em muito as entrevistas e as reportagens, adquirindo a produção própria autónoma maior dimensão e papel. Nasceram novos podcasts e ganharam uma divulgação regular. Os dossiers passaram a sair com mais regularidade.

Revisitar lições já tiradas

Há cinco anos, em artigo publicado no décimo aniversário do esquerda.net, expusemos algumas lições e perspetivas que retirámos e vala a pena revisitar.

Sublinhámos então que uma primeira lição da criação do esquerda.net tinha sido a prioridade ao online, à internet. Essa decisão foi fundamental para a ação do Bloco de Esquerda a partir de 2006.

Uma segunda lição destacada foi a da criação do esquerda.net, um órgão de informação amplo e plural, separado do órgão do partido, o bloco.org. O esquerda.net fez o seu percurso, tendo passado repidamente à atualização regular. Com o trabalho em pandemia, essa atualização ganhou uma dimensão que nunca tivera.

Outra lição que então sublinhámos e que ganhou igualmente maior dimensão foi a da importância do trabalho na multimedia, dos vídeos, das redes sociais e dos podcasts.

O esquerda.net foi pioneiro na comunicação política pela internet, essa inovação continua atual e enfrentando novos e constantes desafios.

Com o nosso trabalho e citando a última Convenção do Bloco, queremos contribuir para resgatar a solidariedade dos povos e para construir a esperança da alternativa socialista.

+e, Ep1 | 10 anos do esquerda.net | ESQUERDA.NET

Sobre o/a autor(a)

Editor do esquerda.net Ativista do Bloco de Esquerda.
Termos relacionados Sociedade
Comentários (1)