You are here

Esquerda eslovena elege 9 deputados e atinge resultado histórico

Levica (A Esquerda) atinge 9% e vê o seu grupo parlamentar passar de 6 para 9 deputados. Partido de extrema-direita, do ex-primeiro-ministro Janez Janša, condenado por corrupção, foi o mais votado nas eleições legislativas deste domingo mas não deverá conseguir formar governo.
Fotografia: Apoiantes d'A Esquerda festejam resultado eleitoral. Nas eleições legislativas de 2014, o Levica tinha atingido 5,97% dos votos e eleito 6 deputados.

As eleições legislativas eslovenas, que decorreram este domingo, ditaram a vitória do partido de extrema-direita SDS do ex-primeiro-ministro Janez Janša.

Apesar de ter visto o seu partido sair como o mais votado da noite eleitoral, o líder nacionalista, adepto confesso de Viktor Orbán e condenado por corrupção em 2013, num processo ligado à contratação de blindados finlandeses, no valor de 278 milhões de euros, terá muita dificuldade em encontrar uma maioria de deputados no parlamento, composto por um total de 90 assentos, disposta a suportar um executivo por si liderado.

A maioria dos restantes partidos já pôs de parte qualquer possibilidade de se unir ao partido de Jansa, sendo o mais provável a celebração de um acordo entre as formações de esquerda e os vários agrupamentos liberais, conforme escreve esta segunda-feira a agência Lusa, tendo em vista a formação de uma solução governativa que afaste a extrema-direita do poder.

O partido de centro-esquerda Lista, de Marjan Sarec, que a imprensa eslovena classifica de “antissistema”, ficou na segunda posição, com 12,6% dos votos, à frente dos social-democraras, com 10%, do Partido Moderno do Centro (liberais), liderado pelo primeiro-ministro cessante, Miro Cerar, que teve 9,7% e d’A Esquerda que subiu para 9,2% dos votos, vendo o seu grupo parlamentar passar de 6 para 9 deputados.

Confira os resultados eleitorais:

SDS (extrema-direita): 25% - 25 deputados

LMS (centro-esquerda): 12,6% - 13 deputados

SD (social-democratas): 10% - 10 deputados

SMC (liberais): 9,7% - 10 deputados

Levica (esquerda): 9,2% - 9 deputados

NSi (conservadores) 7,1% - 7 deputados

PAB (liberais): 5,1% - 5 deputados

DeSUS (liberais): 4,9% - 5 deputados

SNS (nacionalistas pró jugoslavos): 4,2% - 4 deputados

Nota: aos 88 deputados eleitos em sufrágio universal somam-se 2 das minorias italiana e húngara. 

Participação eleitoral: 51,72%

Termos relacionados Internacional
(...)