You are here

Espanha: Pais e Mães decretam 1 mês de greve aos TPC's

Encarregados de Educação da escola pública arrancam, esta semana, com um mês de greve contra os trabalhos de casa – conhecidos como “TPC's” na gíria escolar portuguesa. Um protesto sem precedentes em Espanha e, provavelmente, em boa parte do mundo.
Fotografia de Paulete Matos.

A Confederação Espanhola de Associações de País e Mães de Alunos (CEAPA, na sua sigla em castelhano), que representa um total de 12 mil associações, instou as famílias das diversas comunidades autónomas do Estado Espanhol a recusarem tarefas escolares ao fim-de-semana durante todo o mês de novembro.

Segundo a estrutura representativa dos encarregados de educação, os trabalhos de casa “invadem o tempo das famílias” e “violam os direitos ao lazer, à brincadeira e à participação em atividades artísticas e culturais” consagrados no artigo 31 da Convenção sobre os Direitos da Criança.

A Confederação espanhola entregou às famílias três tipos de cartas diferentes para serem entregues nas escolas. Numa delas solicita-se ao diretor da escola que inste os professores a não marcarem trabalhos de casa para o fim-de-semana. Numa outra, o mesmo pedido é endereçado diretamente ao professor. Na terceira carta, o encarregado de educação explica ao professor que o aluno não fez os deveres ao abrigo do “direito constitucional que as famílias têm em tomar as decisões que entendam oportunas no âmbito familiar, que tem caráter privado, e que as escolas não podem invadir”.

“Em virtude dos direitos que me assistem, tenho priorizado as atividades familiares, como não podia ser de outra forma e, portanto, os deveres escolares não puderam ser atendidos”, acrescenta a missiva que, segundo a CEAPA, os pais podem entregar nas escolas como justificação legal.

“Queremos recuperar o tempo familiar dos fins de semana para estar com os nossos filhos", sustenta o presidente da Confederação de Pais e Mães espanhola, José Luis Pazos. “Também queremos que o modelo mude e se dê um salto qualitativo no sistema educativo. Há escolas noutros países que funcionam sem trabalhos de casa, sem manuais escolares e sem exames e obtêm magníficos resultados". Estudos científicos, assinala, demonstram que fazer mais trabalhos de casa não melhora necessariamente o rendimento escolar.

 

Esquerda.net com El Mundo

Termos relacionados Internacional
(...)