You are here

Escolas da Portela e Moscavide ainda esperam por obras de fundo

A petição que juntou mais de 4.500 assinaturas entre pais e população vai a debate no parlamento esta quinta-feira. Para o autor da petição, as reparações já efetuadas no último ano “são a prova de que vale a pena lutar”.
Escola Secundária Arco-Íris (Portela). Foto na página do Agrupamento de Escolas da Portela e Moscavide.

O avançado estado de degradação das escolas Secundária da Portela e EB 2,3 Gaspar Correia, pertencentes ao Agrupamento de Escolas da Portela e Moscavide, levou um grupo de pais, antigos alunos, encarregados de educação, professores, funcionários e outras personalidades da freguesia a iniciar a recolha de assinaturas para uma petição. Mais de 800 pessoas manifestaram-se em frente às escolas em março de 2018 para exigir obras de fundo nos edifícios.

A luta da comunidade escolar chamou a atenção da Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares, que fez algumas obras, sobretudo na EB 2,3 Gaspar Correia, que melhoraram o estado geral da escola. “Mas fica ainda muito por fazer, sobretudo nas salas de aula onde chove e em relação ao pavimento e ao fibrocimento degradado”, afirmou a diretora da escola, Marina Simão, citada no comunicado enviado esta semana pelos peticionários à imprensa. Também a Câmara Municipal de Loures também efetuou algumas obras de reparação no pavilhão gimnodesportivo da Escola Secundária do Arco-Íris, acrescenta o comunicado.

Para André Julião, primeiro subscritor da petição que será debatida esta quinta-feira no parlamento, estas obras “são a prova de que vale a pena lutar, recorrendo a todos os instrumentos legais de participação cívica à disposição dos cidadãos para alterar situações que estão erradas na sociedade”.

“Quando toda uma comunidade se junta em torno de uma causa, incluindo pais, alunos, professores, funcionários, antigos alunos e outras pessoas que pensam que vale a pena tentar mudar as coisas, as mudanças acontecem mesmo”, acrescenta o peticionário, afirmando estar confiante que a seguir ao debate parlamentar “sejam aprovados projetos de resolução que levem a que as obras estruturais tão necessárias nas nossas escolas sejam calendarizadas e efetivamente realizadas”.

Entre os projetos de resolução apresentados na Assembleia está o do Bloco de Esquerda, que recomenda ao governo a apresentação de um calendário para a realização das obras de requalificação das duas escolas, envolvendo a comunidade educativa no processo.

Termos relacionados Sociedade
(...)