You are here

Em dez anos, consumo de energia desceu mas despesa aumentou

Segundo o Instituto Nacional de Estatística, entre 2010 e 2020, o consumo médio de energia por alojamento (incluindo transportes) diminuiu, apesar da despesa média global ter aumentado. O consumo de energia solar triplicou no mesmo período.
“O consumo de energia solar térmica quase triplicou, apesar de manter um peso reduzido no total" e "a utilização dos Sistemas Solares Térmicos aumentou no aquecimento de águas", especifica ainda o INE. Imagem via Pixabay.

Os resultados preliminares do Inquérito ao Consumo de Energia no Setor Doméstico (ICESD), realizado em 2020 pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) e divulgado esta segunda-feira, apontam para um crescimento claro da despesa das famílias com energia, incluindo combustíveis dos transportes, de 1.843 euros registados em 2010, para 1.925 euros registados em 2020.

Estes valores contrastam com o consumo global de energia por alojamento, que desceram de 1,501 tep [tonelada equivalente de petróleo], para 1,146 tep entre 2010 e 2020.

A parcela de energia dedicada ao transporte individual também desceu nesta década. No total, o consumo de energia no setor doméstico foi de 4.895.423 tep em 2020, sendo que o consumo de energia nos veículos utilizados no transporte individual dos residentes no alojamento representou 45,6% do total (50,6% em 2010), noticia a agência Lusa.

No que respeita à energia consumida nos alojamentos, a eletricidade continua a representar a maioria da energia consumida (46,4% contra 42,6% em 2010), seguida da biomassa que representou 18,4% do total (24,2% em 2010). Já o consumo de gás natural aumentou, com um peso de 12,4%, contra 9,0% em 2010, refere ainda o INE.

A cozinha é o maior foco de consumo de energia no alojamento, mas reduziu também o seu peso relativo para 34,8%, contra 39,1% em 2010.

Em relação às alterações nos hábitos de consumo de energia dos portugueses entre 2010 e 2020,

O INE destaca que, entre 2010 e 2020, "a preponderância da eletricidade como principal fonte de energia consumida no alojamento continua a aumentar, mas de forma menos intensa que nos períodos anteriores a 2010". Por seu lado, "a proporção do consumo de energia nos veículos no setor doméstico diminuiu face a 2010".

Já o consumo de biomassa, mantendo-se como segunda principal fonte de energia, “continuou a decrescer”, mas "o gás natural ganhou importância e foi, em 2020, a terceira principal fonte de energia no setor doméstico em termos de consumo, ultrapassando o GPL garrafa".

"O consumo de energia solar térmica quase triplicou, apesar de manter um peso reduzido no total" e "a utilização dos Sistemas Solares Térmicos aumentou no aquecimento de águas", especifica ainda o INE relativamente aos alojamentos. Já sobre o transportes individual, "o gasóleo continuou a ser o principal combustível utilizado nos veículos, tendo-se reduzido o peso da gasolina".

Termos relacionados Sociedade
(...)