You are here

Elogios de Netanyahu ao muro não agradaram ao México

Os elogios do primeiro-ministro israelita ao muro de Trump suscitaram uma reação da diplomacia mexicana e um coro de críticas da comunidade judia no México.
Peña Nieto e Netanyahu num encontro em 2014, à margem do Fórum de Davos. Foto Presidência do México.

“O Presidente Trump tem razão. Eu construí um muro ao longo da fronteira sul de Israel. Parou toda a imigração ilegal. Grande sucesso. Grande ideia”, escreveu Benjamin Netanyahu no Twitter na sexta-feira.

O tuíte de Netanyahu foi recebido com um coro de críticas no México. A direção da Comunidade Judia do México demarcou-se do apoio ao muro por parte do primeiro-ministro de Israel. “Não concordamos com o seu ponto de vista e rejeitamos contundentemente a sua postura”, escreveram em comunicado, solidarizando-se com a posição do presidente mexicano, Peña Nieto, de se opor ao anunciado alargamento do muro que já divide os dois países em quase mil quilómetros de fronteira.

O ministério dos Negócios Estrangeiros do México também emitiu uma nota, manifestando a sua “estranheza, rejeição e deceção” com as palavras de Benjamin Netanyahu. “México é um amigo de Israel e como tal deve ser tratado pelo seu primeiro-ministro”, diz a nota da diplomacia mexicana.

A reação negativa do México levou a diplomacia israelita a tentar acalmar a situação, com o porta-voz do ministério dos Negócios Estrangeiros, Emmanuel Nahshon, a dizer que Netanyahu se referia “à nossa própria experiência de segurança, que estamos dispostos a partilhar. Não tomámos posição sobre as relações entre os EUA e o México”.

As críticas também surgiram por parte da oposição israelita, com o líder do partido Yesh Atid (Há Futuro) a falar de uma “declaração de guerra desnecessária ao México e aos hispânicos e um cisma com os democratas dos EUA, incluindo a maioria do judaísmo americano”. “Independentemente de qual seja a nossa posição sobre o muro… será que não temos já problemas que cheguem?”, questionou Yair Lapid.
 

Termos relacionados Internacional
(...)