You are here

“É preciso retirar a Constituição da gaveta”

Marisa Matias defendeu que é preciso “fazer valer todos os direitos” consagrados na Constituição, e acusou Marcelo Rebelo de Sousa de ter “princípios para toda a gente” e dizer “o que for preciso para ganhar votos”.
Foto de Paulete Matos

Num jantar com apoiantes em Vila Nova da Barquinha, distrito de Santarém, Marisa Matias criticou o facto de Marcelo Rebelo de Sousa ter dito que “vinha da esquerda da direita”, e lembrou uma piada de Groucho Marx “que bem podia ser dita a sério por Marcelo”: ‘estes são os meus princípios. Se não gostas deles, eu tenho outros’. Para a candidata presidencial, Marcelo “tem princípios para princípios para toda a gente e esse é o problema”.

Segundo Marisa Matias, um/a Presidente da República tem de ser alguém “cujos princípios, convicções e critérios sejam assumidos de forma clara e transparente, ou seja, tudo aquilo que Marcelo Rebelo de Sousa não é”, e prometeu ser “a Presidente que junta o país, que combate a tristeza, que recusa a fatalidade”.

Depois de durante a tarde ter visitado o Museu Nacional Ferroviário, no Entroncamento, onde defendeu uma “rede de transportes de qualidade, acessível a todos e nas mãos públicas, de preferência”, Marisa fez várias analogias com o setor ferroviário ao afirmar que “a 4 de outubro partiu o comboio da esperança” e a 24 de janeiro iremos “decidir se a direita vai conseguir fazer descarrilar este comboio ou se a esperança vai chegar com toda a força”. Apelou para que este “seja o fim de linha da austeridade” e “um recomeço em Belém”.

Já Helena Pinto, vereadora em Torres Novas e dirigente do Bloco, apelou a que não se votasse em Marcelo Rebelo de Sousa pelas suas posições relativas ao aborto, lembrando que a visão de Marcelo sobre o tema é uma "ofensa a todas as mulheres portuguesas" e lembrou propostas de uma plataforma de cidadãos que não chegaram a ser aprovadas pelo Parlamento em que "a mulher teria de dar consentimento ao aborto assinado em cima da ecografia que acabou de fazer".

A sessão no Ribatejo contou ainda com intervenções do deputado à Assembleia da República, Carlos Matias; da professora e ativista LGBT, Fabíola Cardoso; do deputado municipal do Bloco no Entroncamento, Marco Geração, e do vereador da Câmara Municipal de Salvaterra de Magos, Luís Gomes.

Termos relacionados Marisa 2016, Política
(...)