You are here

"É preciso criar protocolos entre o Banco de Gâmetas e as Unidades Hospitalares de todo o país"

Catarina Martins visitou o Banco de Gâmetas e o Centro de Reprodução Medicamente Assistida do Centro Materno-Infantil do Norte
Bebé ao colo, foto de Jlhopgood/Flickr.

Catarina Martins visitou esta sexta-feira o Centro Materno-Infantil do Norte, uma unidade pública de referência onde está localizado o Centro de Reprodução Medicamente Assistida e o Banco do Gâmetas.

A coordenadora do Bloco afirmou que é necessário "garantir que em todo o país as famílias têm acesso à reprodução medicamente assistida quando querem, e não obrigar famílias a fazerem deslocações". Para tal, o Bloco irá defender o estabelecimento de protocolos entre o Banco de Gâmetas e as Unidades Hospitalares de todo o país "de forma a que a oferta pública, do Serviço Nacional de Saúde, que responde a todas as pessoas, tenham elas mais ou menos rendimentos, possa chegar a todo o país", sublinhou Catarina.

"A lei hoje dá mais acesso à reprodução medicamente assistida, estivemos aqui para fazer um balanço da resposta que é dada", afirmou Catarina. Esse balanço é positivo, mas são necessários alguns passos, tal como o referido acima, uma maior divulgação da legislação pelo país e tornar mais pública a necessidade de dadores.

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Política
(...)