You are here

Dia da Terra: Greve Climática Estudantil sai à rua em defesa da ferrovia

A Greve Climática Estudantil saiu à rua esta quinta-feira e regressa na sexta para reivindicar mobilidade sustentável e uma transição energética justa. Movimento Fridays For Future convoca mobilizações por justiça climática em vários países.
Foto de Greve Climática Estudantil/Twitter

A Greve Climática Estudantil (GCE) esteve esta quinta-feira nas zonas de chegada do aeroporto de Lisboa a fazer um círculo de silêncio, para que as suas vozes sejam ouvidas e o projeto do aeroporto no Montijo seja abandonado.

Além desta ação, ativistas estiveram presentes no Algarve, em Faro, para preparar a ação de amanhã. Reuniram-se numa oficina de cartazes, ensaio de ritmos, cânticos e palavras de ordem, terminando o dia com uma roda de debates.

De acordo com ativistas da GCE, “a ferrovia tem a capacidade para desempenhar um papel de peso na transição ecológica da nossa sociedade, é necessário investir no transporte ferroviário como uma alternativa de mobilidade, criando postos de trabalho e uma rede de transportes públicos acessível e gratuita, colmatando assimetrias regionais e desigualdades socioeconómicas”. Estas são algumas das reivindicações que os ativistas trazem à rua esta quinta e sexta-feira.

No comunicado enviado às redações, a GCE informa que “a aviação, sendo apenas um modo de transporte, emitiu cerca de 4720 mega toneladas de CO²eq em 2018 só no nosso país”. O movimento frisa que “para o Governo atingir as suas metas, que já por si são insuficientes, não pode construir mais um aeroporto no Montijo ou noutro lugar, nem expandir os existentes”.

Para esta sexta-feira estão programadas ações mobilizadas pelos núcleos do Algarve (às 17h30 na Estação de Comboios de Faro e às 18h30 no Jardim Manuel Bívar), Alcácer do Sal (às 10h30 em frente à Câmara Municipal), Aveiro (às 17h no Jardim da Fonte Nova), Caldas da Rainha (Pintura do Mural na Avenida Primeiro de Maio), Évora (às 15h no Centro Histórico), Lamego (às 10h30 na Avenida Dr. Alfredo Sousa), Lisboa e Montijo (marcha às 16h desde o Parque Municipal do Montijo até à Câmara Municipal) e Viseu (às 17h no Rossio).

No sábado chega pela primeira vez a Portugal a Climate Live, que terá lugar em mais 40 países. O evento, que mistura luta por justiça climática com música, vai acontecer a nível nacional entre as 15h e as 18h30 e das 21h às 23h10 e será transmitido em direto nas redes sociais do coletivo (Instagram, Twitter, Facebook).

Termos relacionados Ambiente
(...)