You are here

Desastres naturais quintuplicaram nos últimos 50 anos

“O número de desastres naturais continuará a aumentar e estes tornar-se-ão mais frequentes e perigosos devido às alterações climáticas”, alerta o secretário-geral da Organização Meteorológica Mundial (OMM), Petteri Taalas. Desastres causaram mais de 2 milhões de mortes e perdas de 3,64 biliões de dólares.
Foto de texaus1, Flickr.

De acordo com o mais recente relatório da Organização Meteorológica Mundial (OMM), o número de desastres naturais quintuplicou nas últimas cinco décadas devido ao agravamento das alterações climáticas e à melhoria do registo dos mesmos.

O Atlas de Mortalidade e Perdas Económicas de Eventos Extremos de Tempo, Clima e Água da OMM (1970-2019) revela que foram registados mais de 11.000 desastres naturais em todo o mundo.

E que estes causaram perdas de 3,64 biliões de dólares, o equivalente a 202 milhões de dólares em média por dia. As perdas entre 2010 e 2019 foram sete vezes superiores face ao período entre 1970 e 1979.

O número de mortes fixou-se acima dos dois milhões, ou seja, 115 mortes diárias. O número de mortes é quase três vezes inferior em 2019 comparativamente a 1970, o que se deve ao avanço nos sistemas de prevenção e alerta. Ainda assim, apenas metade dos 193 membros da OMM possuem sistemas de alerta multirriscos.

A OMM aponta que, entre 1970 e 2019, 50% de todos os desastres, 45% de todas as mortes e 74% de todas as perdas económicas foram causadas por desastres meteorológicos, climáticos e hídricos. Mais de 91% dessas mortes tiveram lugar em países em desenvolvimento.

No que respeita aos principais desastres, verifica-se que foram as secas (650 000 mortes), as tempestades (577 232 mortes), as inundações (58 700 mortes) e as temperaturas extremas (55 736 mortes) que se traduziram num maior número de vítimas. Já no que concerne às perdas económicas, as tempestades (521 mil milhões de dólares) e cheias (115 mil milhões de dólares) encontram-se nos lugares cimeiros.

“O número de desastres naturais continuará a aumentar e estes tornar-se-ão mais frequentes e perigosos devido às alterações climáticas”, alerta o secretário-geral da OMM, Petteri Taalas.

Termos relacionados Ambiente
(...)