You are here

Deputados do Bloco exigem libertação de ativista paquistanês

Preso e condenado por duas vezes a prisão perpétua por tribunais antiterroristas, o líder político Baba Jan tem sido protagonista de campanhas de solidariedade em todo o mundo.
Solidariedade com Baba Jan, dirigente político da luta da população da região de Gilgit-Baltistan, junto à fronteira com a China.

Dirigente político do Party Pakistan e atualmente do Awami Workers Party, Baba Jan participou nos protestos em apoio às vítimas das cheias e deslizamentos de terras no vale de Hunza em 2010, que desalojaram 6 mil pessoas.

Na resposta aos protestos, as autoridades da região reprimiram-nos com violência, matando manifestantes, prendendo e torturando os dirigentes desta luta. Num julgamento considerado como farsas pelos ativistas dos direitos humanos, Baba Jean foi condenado a prisão perpétua, mas foi depois libertado após pressão internacional.

Em janeiro deste ano, o dirigente político paquistanês foi novamente condenado a prisão perpétua, tal como onze companheiros. Apesar de estar preso, Baba Jan conquistou o direito a apresentar-se a eleições e foi o segundo candidato mais votado nas eleições regionais de 2015, sendo agora apontado pelas sondagens como o favorito às próximas eleições intercalares no vale de Hunza.

Esta sexta-feira, a eurodeputada Marisa Matias e os deputados José Manuel Pureza, Pedro Filipe Soares, Jorge Costa e José Soeiro escreveram um apelo a exigir a imediata libertação de Baba Jan e dos outros 11 detidos e a anulação da condenação, bem como a publicação do inquérito judicial que levou às falsas acusações.
 

Termos relacionados Política
(...)