You are here

Crianças diabéticas vão receber bombas de insulina

A medida resulta de uma proposta do Bloco e no próximo ano 230 crianças até aos 10 anos irão receber dispositivo.
Foto do site Açores 9
Foto do site Açores 9

A diabetes é uma doença autoimune, que obriga a tomas obrigatórias de insulina. O tipo 1 de diabetes é o mais comum em crianças e jovens. Até agora, era previsto o acesso das crianças até aos cinco anos à bomba de insulina, mas a nova medida irá alargar esta distribuição às crianças até aos dez anos, abrangendo cerca 230 doentes já em 2017.

No projeto de resolução que entrará em vigor, os bloquistas referem que a “Diabetes Mellitus, vulgarmente designada como diabetes, é uma doença crónica cada vez mais frequente na nossa sociedade” sendo que “a prevalência total da diabetes é de 13,1%, sendo esta de 15,5% em indivíduos do sexo masculino e 10,8% em indivíduos do sexo feminino”. Dados de 2014 indicam que há 3365 jovens até aos 19 anos com a doença.

O programa para crianças e jovens com diabetes será repartido por três anos, para que até 2019 todos os doentes até aos 18 anos tenham acesso. No despacho, o Ministério da Saúde reconhece que "o número de dispositivos atribuídos anualmente encontra-se aquém das necessidades detetadas", e por isso criaram este plano a três anos. "A bomba de insulina é sem dúvida o melhor tratamento. O que queremos é levar ao maior número de pessoas este tipo de tratamentos. Infelizmente os recursos são limitados", afirmou ao Diário de Notícias a coordenadora do Programa Nacional para a Diabetes, Cristina Valadas.

Por seu turno, o diretor clínico da Associação Protetora dos Diabéticos de Portugal João Filipe Raposo, explicou que “a bomba vai libertando pequenas doses de insulina ao longo do dia, permitindo o melhor controlo do açúcar no sangue e substituir as cinco ou mais doses diárias do mecanismo tradicional". Esta "é a resposta a uma necessidade há muito sentida”, afirmou, tendo realçado que “na Europa existem experiências diferentes, alguns países têm distribuição a quase 100%, outros a 25% nestas idades. Nós estamos entre os 35 e os 5% de cobertura dessa população".

AttachmentSize
PDF icon Projeto de Resolução do Bloco630.92 KB
Termos relacionados Sociedade
(...)