You are here

Corticeira Amorim distribui 24,6 milhões de euros em dividendos

Apesar dos impactos económicos e sociais da crise pandémica, e do empobrecimento dos corticeiros, a empresa liderada por António Rios de Amorim decidiu pagar aos acionistas, a partir de 20 de julho, um dividendo bruto de 0,185 euros por ação, o mesmo valor pago em 2017 e 2018.
Unidade fabril da Corticeira Amorim.
Unidade fabril da Corticeira Amorim. Foto de Nuno Veiga, Lusa.

“De acordo com o deliberado na assembleia geral, realizada hoje, dia 26 de junho de 2020, torna-se público que, a partir do dia 20 de julho de 2020, serão colocados à disposição dos senhores acionistas os seguintes dividendos”, avançou a empresa em comunicado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

A Corticeira Amorim vai pagar um dividendo de 18,5 cêntimos por ação, num total de 24,6 milhões de euros. Para reservas legais vão 2,2 milhões de euros e reservas livres 18,4 milhões de euros.

Conforme avança o Negócios, a Corticeira Amorim manteve na assembleia geral desta sexta-feira a proposta de pagamento de dividendos anunciada quando apresentou os resultados. Em 2019, o resultado líquido da empresa ascendeu a 75 milhões de euros.

Em julho do ano passado, o Sindicato dos Operários Corticeiros do Norte (SOCN), o Sindicato dos Trabalhadores da Cerâmica, Construção e Cortiças do Sul (STCCMCS) e a Federação Portuguesa dos Sindicatos da Construção, Cerâmica e Vidro (FEVICOM), citados pela agência Lusa, alertavam que "a distribuição da riqueza do setor [da cortiça] está profundamente desequilibrada e os factos confirmam que os corticeiros estão a empobrecer a trabalhar: a sua produtividade e esforço têm vindo a aumentar, mas o peso dos seus salários tem vindo a cair face à riqueza criada".

Termos relacionados Covid-19, Sociedade
(...)