You are here

Começou a 6ª Conferência Nacional de Jovens do Bloco

Conferência irá decorrer até ao final da manhã de domingo. Na abertura, Catarina Martins apelou ao ativismo dos jovens do Bloco por uma maior democratização do ensino e destacou a importância do combate à praxe.
Catarina Martins discursa na abertura da 6ª Conferência Nacional de Jovens do Bloco
Catarina Martins discursa na abertura da 6ª Conferência Nacional de Jovens do Bloco

A 6ª Conferência Nacional de Jovens do Bloco de Esquerda começou este sábado em Coimbra. A sessão de abertura contou com a presença de Catarina Martins, que apelou ao ativismo dos jovens do Bloco dentro das escolas e faculdades. Num momento em que é urgente uma maior democratização da escola "que destrói os próprios pilares da democracia", a coordenadora nacional do Bloco apontou várias críticas ao sistema de ensino atual, onde segundo a mesma "para que um se safe tem de haver dez que não se safem".

Dirigindo-se a uma plateia maioritariamente jovem, focou o seu discurso nos problemas que afetam as pessoas dessa geração, em particular no ensino e na precariedade. Relativamente ao ensino superior, Catarina Martins destacou a importância do combate à praxe que impõe "a humilhação como forma de fazer parte de uma comunidade" e sublinhou o caráter pouco democrático das suas práticas.

Além disso, também abordou alguns pontos relativos à estrutura do partido, que se diferencia por não ter "jotas". Para a coordenadora nacional do Bloco esta posição é marcada "porque o Bloco não vê a política como um jogo de grupinhos". Seguidamente, num tom de auto-crítica interna, Catarina Martins abordou a questão do machismo ainda presente na sociedade e afirma que "o Bloco não é imune ao machismo, lutamos contra isso todos os dias", reafirmando assim uma das lutas do partido.

Começou, desta forma, a 6ª Conferência Nacional de Jovens do Bloco de Esquerda, em Coimbra, onde vão ser discutidas as futuras lutas do partido, relativamente aos assuntos que focam as gerações mais jovens. A Conferência irá continuar ao longo de todo o dia de sábado e da manhã de domingo.

Catarina Martins com alguns dos participantes da Conferência de Jovens aderem à campanha internacional #JobstownNotGuilty a favor de um grupo de 19 manifestantes em Jobstown, em Dublin, acusados de rapto por terem feito um protesto pacífico no qual cercaram o carro onde ia Joan Burton, então líder do Partido Trabalhista irlandês, durante duas horas e meia.

Termos relacionados Política
(...)