You are here

China avisa Canadá para as “graves consequências” da detenção da diretora da Huawei

Meng Wanzhou, diretora financeira e filha do fundador da gigante tecnológica chinesa Huawei, está detida a pedido dos EUA por suspeita de violar as sanções ao Irão.
Meng Wanzhou. Foto retirada do site da Huawei.

O editorial deste domingo do “Diário do Povo”, o jornal oficial do Partido Comunista Chinês, não poupa críticas às autoridades canadianas por terem detido Meng Wanzhou no início do mês. “Ao condená-la sem julgamento, a polícia canadiana ignorou por completo o espírito da lei”, pelo que o Canadá pode esperar “graves consequências” caso a diretora financeira da Huawei não seja libertada imediatamente, avisa o editorial.

“É desta forma que um país civilizado deve agir? Como é que isto não deixa as pessoas furiosas?”, pergunta o jornal do PC chinês, concluindo em tom de ameaça que “apenas corrigindo este erro, terminando imediatamente a sua violação dos direitos legais de uma cidadã chinesa e dando a devida explicação ao povo chinês é que o Canadá pode evitar pagar um preço elevado”.

A detenção da responsável financeira de uma das principais empresas chinesas em trânsito no aeroporto de Vancouver, quando viajava de Hong Kong para o México, abriu um conflito diplomático que já levou o número dois da diplomacia chinesa a chamar o embaixador canadiano em Pequim para protestar formalmente.

Meng Wanzhou era alvo de um mandato de detenção emitido por um procurador de Nova Iorque, que a acusa de ter organizado entre 2009 e 2014, através de uma empresa sediada em Hong Kong, a Skycom, um esquema que lhe permitia fazer transações comerciais com empresas de telecomunicações iranianas, violando dessa forma as sanções que os EUA aplicavam sanções ao Irão. Segundo a acusação, os bancos norte-americanos por onde passavam esses pagamentos eram “vítimas” do esquema, ao autorizarem pagamentos à Huawei através daquela empresa.

Ao fim de uma semana de detenção, Meng Wanhou foi ouvida na sexta-feira num tribunal canadiano, que não decretou fiança. A audiência irá prosseguir esta segunda-feira.

Termos relacionados Internacional
(...)