You are here

Chile: viúva de Pinochet investigada por fraude ao Tesouro

Lucia Hiriart terá vendido, por milhões de dólares, diversas propriedades com estatuto de centros comunitários.
Lucia Hiriart e Augusto Pinochet, foto de Eduardo Beyer/EP/Lusa

Lucia Hiriart, viúva do ex-ditador chileno Augusto Pinochet, está a ser investigada por fraude ao Tesouro chileno por ter vendido, por milhões de dólares, propriedades com estatuto de centros comunitários. A acusação formal ainda está em fase de preparação.

Segundo um relatório citado pelo diário britânico "The Guardian", Hiriart desviou fundos da CEMA Chile, uma organização não governamental da qual foi dirigente durante 42 anos, alegadamente para financiar o marido enquanto este esteve em prisão domiciliária, o que aconteceu depois de ter sido preso em 1998.

O relatório acusa a viúva ditador de ter vendido dezenas de propriedades do governo que tinham sido doadas à Fundação, criada para ações de caridade das primeiras damas do Chile. O valor dessas vendas, que terá chegado a milhões de dólares, foi transferido para o estrangeiro ou desapareceu. Lucia Hiriart continuava a ocupar o cargo e só se demitiu na semana passada.

Augusto Pinochet subiu ao poder após um golpe de Estado militar a 11 de Setembro de 1973 em que depôs o governo democraticamente eleito de Salvador Allende e instaurou uma violenta ditadura que causou milhares de vítimas. Manteve-se no poder 1990 e ficou preso em prisão domiciliária desde 1998 até à sua morte, em 2006.

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Internacional
(...)