You are here

Cerca de 200 portugueses chegaram este domingo de Cabo Verde

Estavam retidos em Cabo Verde desde o encerramento do arquipélago a voos internacionais, a 19 de março. O voo da TAP aterrou em Lisboa ao fim da tarde.
18 de março de 2020 - Fila nos serviços da TAP no aeroporto da Cidade da Praia para obter informações por parte da companhia aérea. Foto de Mariana Carneiro.
18 de março de 2020 - Fila nos serviços da TAP no aeroporto da Cidade da Praia para obter informações por parte da companhia aérea. Foto de Mariana Carneiro.

Segundo afirmou o embaixador António Albuquerque Moniz, em declarações à agência Lusa, o voo foi organizado com o apoio do Ministério dos Negócios Estrangeiros português e a seleção dos passageiros foi feita com base nos pedidos de repatriamento recebidos na secção consular portuguesa da Praia. Terá sido dada prioridade a pessoas com crianças e a idosos, por pertencerem a grupos de risco, e foram abrangidos passageiros com voos anteriores sujeitos a cancelamentos.

"As pessoas têm que pagar, embora o valor seja bastante razoável. Ainda agora estive a ver aqui um voo que vai ser organizado por outro país europeu e posso dizer que custa três vezes mais caro [do que o de hoje]. No fundo, são as despesas de mandar cá o avião, as despesas relacionadas com a operacionalização do voo. 388 euros, foi esse o valor que nos foi dado pela TAP", sinalizou o embaixador.

A 18 de março, vésperas do encerramento dos voos internacionais, centenas de pessoas aguardavam nas filas infindáveis do aeroporto da cidade da Praia, na ilha de Santiago, na esperança de conseguirem regressar a casa.

Inúmeros passageiros relataram não ter qualquer informação sobre o seu eventual regresso quer por parte da TAP quer por parte da secção consular na Praia que, inclusive, já tinha encerrado portas a 18 de março. A companhia aérea não avisou sequer os visados sobre o cancelamento dos voos e não respondia aos vários telefonemas e emails de quem procurava qualquer informação.

A 19 de março, o governo cabo-verdiano confirmou o primeiro caso de covid-19. Conforme explicou à Lusa fonte diplomática, nesse momento existiam entre 200 a 300 portugueses em várias ilhas de Cabo Verde, sobretudo no Sal e em Santiago (Praia), a aguardar viagem de regresso a casa. A mesma fonte garantia, à época, que o Governo estava “a pedir à TAP para honrar os seus compromissos com os passageiros que compraram bilhete".

Termos relacionados Covid-19, Sociedade
(...)