You are here

Catarina Martins: “Portugal está de luto”

“Recordo como todo o país: Otelo Saraiva de Carvalho foi um dos obreiros do 25 de Abril”, afirmou a coordenadora bloquista no velório do militar de Abril. E acrescentou: “Hoje Portugal está de luto. Lamentavelmente, o Governo e o Presidente da República não o entenderam, mas Portugal está de luto”.
Muitas pessoas juntaram-se para prestarem homenagem a Otelo Saraiva de Carvalho, Capela da Academia Militar, Lisboa, 27 de julho de 2021 – Foto de António Cotrim/Lusa
Muitas pessoas juntaram-se para prestarem homenagem a Otelo Saraiva de Carvalho, Capela da Academia Militar, Lisboa, 27 de julho de 2021 – Foto de António Cotrim/Lusa

Catarina Martins esteve esta tarde no velório de Otelo Saraiva de Carvalho, acompanhada por Luís Fazenda.

A coordenadora bloquista lembrou que Otelo “foi estratega da operação militar que permitiu o 25 de Abril, que pôs fim ao Estado Novo, que pôs fim à guerra, pôs fim ao colonialismo e abriu a porta à esperança da democracia e da liberdade em Portugal”. E, salientou: “como muito bem disse Ramalho Eanes, a pátria deve-lhe a liberdade, a democracia e isso ninguém pode recusar ou negar.”

Questionada sobre se não compreende os argumentos para não ter sido decretado luto nacional, Catarina Martins afirmou: “O facto é que o país está de luto, porque perdeu um dos libertadores, um dos homens que nos trouxe a liberdade e a democracia. E, digam o que disserem o Governo e o Presidente da República, isso ninguém pode negar”.

E, a concluir, a coordenadora bloquista frisou: “Portugal está de luto, porque esta é seguramente uma pátria que reconhece o valor daqueles que permitiram a liberdade e a democracia”.

Termos relacionados Política
Comentários (1)