You are here

Bolseiros manifestam-se contra atrasos da FCT

O protesto dos bolseiros de investigação científica defendeu o fim da precariedade e a atribuição das bolsas a tempo e horas.
Luís Monteiro no protesto dos bolseiros de investigação.

Dezenas de bolseiros de investigação científica concentraram-se esta quarta feira à frente das instalações da Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT), em protesto contra o novo atraso na publicação de resultados dos concursos de bolsas.

O prazo de divulgação dos resultados acabou esta quarta-feira e foi adiado para o fim de fevereiro, deixando os mais de cinco mil candidatos “numa situação de espera e de angústia”, como referiu à agência Lusa o vice-presidente da Associação de Bolseiros de Investigação Científica (ABIC).

“A FCT lamentou o atraso no concurso, mas disse que nada podia fazer em relação a este ano, admitiu apenas abrir novo concurso em março, o que é uma boa notícia, mas não resolve todos os problemas”, afirmou João Ferreira.

Presente no protesto em solidariedade com os bolseiros, o deputado bloquista Luís Monteiro disse à Lusa que “a causa destes bolseiros de investigação é mais do que justa e infelizmente já tem muitos anos”.

Luís Monteiro lamentou que a situação de quem trabalha no sistema científico português continue a ser marcada pela precariedade. “Quase não existem contratos de trabalho nesta área. Estamos a falar de pessoas que têm 10, 15 e 20 anos de carreira e que não têm verdadeiramente uma carreira porque saltam de bolsa em bolsa”, afirmou.

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Sociedade
(...)