You are here

“Bloco rejeita a forma, o conteúdo e o preconceito das declarações de Dijsselbloem”

Isabel Pires reafirmou no Parlamento o repúdio pelas declarações proferidas por Jeroen Dijsselbloem que classificou como “preconceituosas, machistas e xenófobas”.
Isabel Pires disse que Dijsselbloem não tem condições para se manter no cargo

Na sua intervenção, a deputada do Bloco disse que o Presidente do Eurogrupo “atacou todos os povos do sul da Europa e em particular Portugal”.

“Estas declarações são também inaceitáveis porque o maior período de austeridade pelo qual o país passou foi também muito impulsionado pelo próprio Eurogrupo”, sublinhou Isabel Pires.

A parlamentar bloquista referiu-se depois aos votos de condenação ou repúdio apresentados por todos os grupos parlamentares relativamente às declarações de Dijsselbloem mas, notou, que “nem todos estamos em sintonia” porque “os votos não são todos iguais”.

Os equívocos do CDS

“A nosso ver não é possível condenar a forma e não o conteúdo ou condenar o conteúdo e não a forma ou até apenas condenar o conteúdo porque vem de uma determinada família política”, avançou.

Para Isabel Pires, estas declarações são absolutamente inaceitáveis independentemente de quem as profere e é isso que o Bloco de Esquerda diz no seu voto de condenação.

E referiu-se depois ao voto do CDS onde, sublinhou, acabou por haver alguma divisão de espírito e sentimentos dentro aquele partido uma vez que o dirigente Nuno Melo considerou num artigo que as “declarações eram em certa medida legítimas”.

Desta forma considerou que “para o CDS o problema foi a forma e não o conteúdo” e por essa razão disse ser preciso “clarificar se estamos aqui a condenar ou não as declarações de Dijsselbloem que são absolutamente inaceitáveis, mas pelos vistos não é bem assim para o CDS”.

A finalizar, Isabel Pires disse que o Bloco de Esquerda rejeita a forma, o conteúdo e o preconceito que está subjacente a estas declarações tendo adiantando que “ este senhor [Dijsselbloem] não tem condições para se manter no cargo”.

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Política
(...)