You are here

Bloco quer fim do “pântano” na ria de Aveiro

O deputado bloquista Moisés Ferreira quer ver cumprida a promessa feita há seis meses pelo ministro do Ambiente e anunciou que vai entregar uma proposta a defender o desassoreamento imediato da ria de Aveiro.
Foto Mario Modesto Mata | Wikimedia Commons

"O último desassoreamento da ria foi feito há 20 anos e em 2008 já se sabia que era preciso repetir a intervenção", afirmou Moisés Ferreira à agência Lusa. "A obra chegou a estar prevista no Programa Polis Litoral, mas esse foi dando prioridade a outras intervenções e agora a realidade é que, a cada ano que passa, a ria se transforma mais num pântano, em que começa a ser impossível navegar ou pescar", acrescentou.

Moisés Ferreira recorda que a atual situação é "uma ameaça a um ecossistema que é único" e que o adiamento do desassoreamento "está a prejudicar os mariscadores e trabalhadores da pesca artesanal”, com a queda na produção de bivalves e as dificuldades na navegabilidade, uma vez que "os pescadores só podem usar os barcos quando a maré está muito alta ou correm o risco de encalhar". O prejuízo alastra ao setor do turismo, pois os operadores  "não podem aproveitar todo o potencial da ria enquanto polo de atração e estão assim impedidos de captar mais visitantes para a sua atividade".

O deputado bloquista recorda a promessa deixada em abril pelo ministro do Ambiente para avançar com o desassoreamento, mas como “já se passou meio ano sem nenhum passo significativo”, a proposta será entregue na forma de projeto de resolução ainda esta semana em São Bento. Os 14 milhões de euros estimados para a execução da intervenção podem ser suportados por projetos comunitários, adiantou Moisés Ferreira, dizendo acreditar que esta medida “não se vai tornar um problema orçamental”.

Termos relacionados Ambiente
(...)