You are here

Bloco quer explicações sobre atraso na resposta ao surto de hepatite A

Apesar dos alertas terem surgido no ano passado, só este mês as autoridades deram orientações sobre o surto epidémico. Responsável pelo programa foi chamada ao parlamento para dar explicações.
Foto Sanofi Pasteur/Flickr

O grupo parlamentar do Bloco de Esquerda requereu com caráter de urgência a audição da diretora do Programa Nacional para as Hepatites Virais, Isabel Aldir, no parlamento, a propósito do surto de hepatite A que conta até ao momento com 123 casos registados.

“Já em agosto de 2016 as autoridades europeias alertaram para a existência de um surto em vários países”, declarou o deputado Moisés Ferreira ao jornalistas, acrescentando que desde dezembro vários médicos “reportaram um aumento anormalmente alto” de casos de hepatite A.

Para além disso, pelo menos uma organização que lida de perto com utentes afetados pelo surto – o GAT, através do projeto Checkpoint Lx – tinha alertado a Direção Geral de Saúde e o Infarmed para a rotura do stock de vacinas na região de Lisboa.

“Nada foi feito para repor esse stock e ele continua em falta”, prosseguiu Moisés Ferreira, que quer saber as razões para não ter havido uma reação mais atempada, apesar dos alertas recebidos desde o ano passado, nomeadamente no sentido de proceder a uma campanha de vacinação junto das pessoas consideradas em risco face ao surto de hepatite A.

 

Termos relacionados Política
(...)