You are here

Bloco exige políticas de bem-estar animal em Miranda do Corvo

A concelhia bloquista denuncia as más condições de um abrigo municipal “feito de rede e estacas, a céu aberto e com lixo” e defende a criação de um regulamento municipal e de um Provedor dos Animais no concelho.
Foto Nicolas Karim/Flickr

A transferência de nove cães em condições de risco no passado domingo para o canil de Coimbra, cujas instalações estão sobrelotadas, mereceu o repúdio da concelhia do Bloco de Esquerda de Miranda do Corvo, questionando a razão do não encaminhamento dos animais para famílias de acolhimento.

O Bloco de Miranda do Corvo exige políticas municipais de bem-estar animal, a criação de um Regulamento Municipal de Animais e de um Provedor Municipal dos Animais. “O Município de Miranda do Corvo deve comprometer-se com políticas de bem-estar animal”, defende a concelhia bloquista.

“Como é possível existir um Abrigo Municipal feito de rede e estacas, a céu aberto, e com lixo? Como é possível deixar nove cães com falta de comida e água congelada? Será isto algum sinal de respeito pelos animais?”, questiona a concelhia em comunicado.

A situação dos animais naquele abrigo municipal sem condições também levanta algumas questões: “Existirá algum registo de entradas de cães neste Abrigo? Os animais terão chips colocados e vacinas necessárias? Haverá algum registo de adoções? O veterinário municipal não saberá que estes procedimentos são obrigatórios?”, prossegue o comunicado do Bloco/Miranda do Corvo.

Termos relacionados Animais, Política
(...)