You are here

Bloco denuncia falta de medicamentos para doenças graves na Madeira

O dirigente bloquista Roberto Almada considera a situação “inaceitável”, lembrando que os pacientes dependem destes medicamentos para poderem garantir alguma qualidade de vida e, inclusive, a sua sobrevivência.

O deputado na Assembleia Regional da Madeira e Coordenador regional do Bloco de Esquerda deslocou-se esta semana ao Hospital Dr. Nélio Mendonça para, novamente, denunciar a falta de medicamentos para pacientes com doenças graves.

Roberto Almada lembrou que têm faltado antirretrovirais para pacientes com SIDA e alguns medicamentos para doentes com cancro. Acresce que, na semana passada, vários pacientes com doenças auto-imunes, como Lúpus, foram surpreendidos quando, ao dirigirem-se ao hospital para levantar a sua medicação, descobriram que esses medicamentos não estavam disponíveis.

“O secretário da Saúde e o Governo Regional que simplesmente não têm resolvido os problemas da saúde na Região não podem continuar a assobiar para o lado, colocando em causa a vida destas pessoas. Por isso, se o secretário regional da Saúde não consegue resolver o problema vá embora, deixe esta pasta e entregue a pasta da saúde a quem possa resolver efectivamente os problemas da população”, sublinhou o dirigente bloquista.

“Este Governo deve ter o cuidado de salvaguardar o direito destas pessoas e a medicação das mesmas para que os pacientes consigam ter uma vida com dignidade”, avançou.

Roberto Almada acrescentou ainda que o Bloco já apresentou um pedido de audição parlamentar ao secretário da Saúde, chamando-o ao parlamento, lamentando que, até hoje, o responsável não se tenha “dignado a agendar essa vinda ao parlamento”.

Termos relacionados Política
(...)