You are here

Bloco denuncia descarga poluente da Renova no Rio Almonda

Bloco de Esquerda pretende que a empresa deva ser obrigada a dispor dos mecanismos necessários para controlar descargas poluentes e proceder ao tratamento do respetivo efluente.
Rio Almonda, fotografia de Green Savers.

“No passado fim-de-semana o rio Almonda foi vítima de mais um atentado ambiental”, denuncia, através de uma nota de imprensa, a Concelhia do Bloco de Torres Novas.

A Renova acabaria por assumir a responsabilidade pela descarga e anunciou que iria proceder à limpeza do rio e das suas margens. Afirmando que a situação se deveu a "uma falha de controlo no processo de produção fez com que tivesse ocorrido uma descarga de pasta de papel para o rio Almonda".

Para o Bloco de Torres Novas esta constatação “é insuficiente perante a gravidade do problema”.  Segundo os bloquistas, “falhas no processo de controlo de produção acontecem e sabemos que não existem sistemas prefeitos. A questão está em saber, em primeiro lugar quais os perigos reais para o rio e para o ambiente decorrentes desta falha e sobre este aspeto a Renova é parca em explicações e, em segundo lugar quias os recursos que a RENOVA devia ter para, quando ocorrerem estas “falhas”, não ser o rio Almonda a pagar, com as consequências que daí advém para o ambiente e para as populações”.

“Não se admite que uma empresa como a RENOVA, que afirma cumprir todas as exigências ambientais e de qualidade não disponha de meios para evitar este tipo de descargas”, assinalam a estrutura bloquista.

O Bloco de Esquerda entende que a empresa deve ser obrigada a dispor dos mecanismos necessários para controlar estas descargas e proceder ao tratamento do respetivo efluente.

Ao ter conhecimento desta situação, a vereadora do Bloco de Esquerda na Câmara Municipal de Torres Novas, instou o Presidente da Câmara para que este desenvolvesse todas as diligências ao seu alcance para o esclarecimento da situação e apuramento das responsabilidades.

Termos relacionados Ambiente
(...)