You are here

Bloco Açores quer integração de trabalhadores das empresas públicas extintas

O novo executivo regional dos Açores PSD/CDS/PPM, apoiado por Chega e Iniciativa Liberal, já anunciou que vai reduzir o setor público empresarial e extinguir empresas. O Bloco Açores quer que os trabalhadores das empresas que forem extintas sejam integrados na administração pública.
Alexandra Manes e António Lima, deputados do Bloco de Esquerda na Assembleia Regional dos Açores - Foto Bloco/Açores
Alexandra Manes e António Lima, deputados do Bloco de Esquerda na Assembleia Regional dos Açores - Foto Bloco/Açores

O Bloco de Esquerda dos Açores entregou um requerimento no parlamento dos Açores, onde defende que todos os trabalhadores das empresas públicas (EP) que forem extintas sejam integrados na administração pública.

O Bloco/Açores quer mais explicações sobre o futuro destes trabalhadores e critica que, num “período de enorme crise económica e social, a falta de explicações do Governo do PSD, CDS e PPM agrave a incerteza sobre o futuro de muitas famílias”.

Para o Bloco da Região, “exigem-se esclarecimentos adicionais por parte do Governo” dos Açores, apesar das “garantias genéricas deixadas no parlamento pelo Governo Regional quanto à integração dos trabalhadores das empresas na administração pública, as eventuais diferenças entre as carreiras, a existência de situações de precariedade laboral, sejam devido a contratos a termo, seja devido à existência de trabalhadores ao abrigo de programas ocupacionais".

Os deputados António Lima e Alexandra Manes perguntam ao executivo regional se “todos os trabalhadores – mesmo os que estão em situação de precariedade, como contratados a termo ou programas ocupacionais – vão ser integrados, se os seus direitos adquiridos serão assegurados e em que serviços serão integrados os trabalhadores de cada empresa”.

O Bloco Açores lembra, em relação ao processo de extinção da SPRHI - Sociedade de Promoção e Reabilitação de Habitação e Infraestruturas, que foi uma proposta sua que “garantiu a integração dos trabalhadores com contrato a termo, em vez de apenas os trabalhadores do quadro”.

O Bloco pergunta ainda ao executivo PSD/CDS/PPM, que é apoiado por Chega e IL, quando vai entregar no parlamento regional a proposta que concretiza a anunciada extinção das EP Azorina, Sinaga e Sociedade de Desenvolvimento Empresarial dos Açores, e requer dados relativos ao número de trabalhadores de cada empresa, discriminados por tipo de vínculo contratual.

Termos relacionados Política
(...)