You are here

Bernie Sanders defende perdão a Snowden

Outras figuras públicas como Noam Chomsky, Daniel Ellsberg e Susan Sarandon também apoiam o ex analista da NSA. Esta quarta-feira, a Amnistia Internacional, Human Rights Watch e União Americana para Liberdades Civis lançaram um abaixo-assinado internacional pedindo a Obama que se coloque "do lado certo da história".

Num depoimento publicado esta quarta-feira no The Guardian, o ex-candidato à presidência dos EUA pelo Partido Democrata Bernie Sanders afirma que “o interesse da justiça estaria melhor servido se o governo, de uma forma ou de outra, o amnistiar, ou chegar a um acordo sobre o crime, que permita libertá-lo de uma grande condenação à prisão ou um exílio permanente".

Sanders assinala ainda que "a informação revelada por Edward Snowden permitiu ao Congresso e aos cidadãos dos EUA compreenderem até que ponto a NSA (sigla em Inglês de Agência de Segurança Nacional) abusou da sua autoridade e violou os nossos direitos constitucionais".

O politólogo e linguista norte americano Noam Chomsky defende mesmo que Snowden deveria "ser recebido em casa com louvores pelo seu serviço ao seu país, bem como pela sua coragem e integridade".

Já Susan Sarandon, galardoada com o Óscar de melhor atriz em 1995, refere que o ex analista “fez um grande serviço ao seu país" ao revelar à imprensa, em junho de 2013, documentos secretos que mostram como o governo americano monitoriza os seus cidadãos e espia cidadãos, instituições e governos de outros países, incluindo os seus aliados.

Também Daniel Ellsberg, ex-analista militar dos EUA reponsável pela divulgação, em 1971, dos Pentagon Papers sobre a guerra do Vietname, defende que a acusação que pende sobre Snowden deve ser retirada.

Edward Snowden conta ainda com o apoio de outras figuras públicas como Terry Gilliam, diretor de cinema e ex-estrela dos Monty Python; Malkia Cyril, diretor executivo do Center for Media Justice e ativista do Black Lives Matter; Thurston Joseph Moore, fundador dos Sonic Youth; Cornel West, filósofo, ativista dos direitos civis e professor na Universidade de Princeton; Susan Buck-Morss, filósofa e professora de ciência política na CUNY Graduate Center; ou Karen Greenberg, diretora do Center on National Security na Fordham University.

Obama deve colocar-se "do lado certo da história"

Esta quarta-feira, a Amnistia Internacional, a Human Rights Watch (HRW) e a União Americana para Liberdades Civis (ACLU) lançaram um abaixo-assinado internacional pedindo ao presidente Barack Obama que se coloque "do lado certo da história" e conceda o perdão a Snowden.

As ONG's destacam que "deixar Edward Snowden num limbo será uma mancha no legado do presidente Obama".

"É irónico que Snowden esteja a ser tratado como um espião, quando o seu ato de coragem chamou a atenção para o facto de os governos dos Estados Unidos e do Reino Unido espiarem ilegalmente milhões de pessoas sem o seu consentimento", enfatiza o secretário-geral da Amnistia Internacional, Salil Shetty.

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Internacional
(...)