You are here

AML aprova voto bloquista de protesto contra manifestação racista e xenófoba

Assembleia Municipal de Lisboa “repudia e condena toda e qualquer manifestação de carácter violento, racista ou xenófobo”, como a promovida pelo PNR no passado domingo, “afirmando a tradição multicultural e de tolerância da Cidade”.
José Pinto Coelho, líder do PNR, esteve envolvido nas provocações de domingo.Foto António Cotrim/Lusa.

No passado domingo, membros do Partido Nacional Renovador (PNR) provocaram a manifestação promovida, entre outras, pela Associação Solidariedade Imigrante Defesa dos Direitos dos Imigrantes, gritando insultos racistas e xenófobos e executando a saudação nazi e fascista. Posteriormente, cercaram a sede do partido Livre, sem consequências de maior face à intervenção policial.

No voto de protesto apresentado na Assembleia Municipal de Lisboa pelo Bloco de Esquerda, é sublinhado que “Lisboa sempre foi, e é, uma Cidade tolerante e multicultural onde convivem pessoas das mais diversas origens, raças, etnias e credos, sendo estes acontecimentos, apesar de promovidos por um número ínfimo e sem representatividade de relevo, de repudiar. A tradição de Lisboa é de diversidade e tolerância, valores que importa afirmar”.

“De resto, a conduta dos participantes na manifestação promovida pelo Partido Nacional Renovador demonstrou sentimentos xenófobos e intolerantes, valores que são expressamente repudiados pela Constituição da República Portuguesa, que chega a proibir a existência de associações (e consequentemente partidos políticos) de carácter racista e fascista”, lê-se ainda no documento.

No voto de protesto, a Assembleia Municipal de Lisboa repudia e condena “toda e qualquer manifestação de caráter violento, racista ou xenófobo na Cidade de Lisboa, designadamente a promovida pelo Partido Nacional Renovador no dia 13 de novembro de 2016, afirmando a tradição multicultural e de tolerância da Cidade de Lisboa” e manifesta “a sua solidariedade com todos os participantes na manifestação promovida no mesmo dia pela Associação Solidariedade Imigrante Defesa dos Direitos dos Imigrantes e outras”.

A AML repudia ainda o cerco à sede do Livre levado a cabo por participantes na manifestação do PNR e manifesta a sua solidariedade com este partido político.

O voto de repúdio foi votado por pontos, sendo que o ponto 4, relativo à publicação do mesmo em dois jornais de circulação nacional, foi retirado para ser discutido em conferência de líderes (ver aqui o texto completo do voto).

O ponto 1 foi aprovado por unanimidade, já os pontos 2 e 3 mereceram a abstenção do deputado do MPT.


 

AttachmentSize
PDF icon voto_manifracista.pdf43.08 KB
Termos relacionados Política
(...)