You are here

Alterações Climáticas: Encontro junta movimentos sociais e académicos

Movimentos sociais e academia reunem-se nos próximos dias 8 e 9 de Abril, no Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa, para Encontro Nacional pela Justiça Climática.

O Encontro Nacional pela Justiça Climática, co-organizado pelo movimento Climáximo e pelo Doutoramento em Alterações Climáticas e Políticas de Desenvolvimento Sustentável será inaugurado pelo professor Filipe Duarte Santos e por Juliette Rousseau, Coordenadora Internacional da Coalition Climat 21. A Coalition Climat 21 foi responsável pelas manifestações da COP-21 em Paris.

O objectivo deste encontro é criar importantes pontes para discutir colectivamente que estratégia seguir em Portugal na luta pela justiça social e contra as alterações climáticas. Como travar a exploração de combustíveis fósseis no país? Como impedir a entrada em vigor de tratados comerciais como o TTIP ou o CETA que escancaram as portas à destruição ambiental e ao agravamento das alterações climáticas? Vamos sentar-nos e trabalhar concretamente propostas para iniciativas, acções, determinar o calendário da contestação e construir um movimento pela justiça climática que dê respostas às questões mais prementes sobre as alterações climáticas em Portugal. É um encontro aberto e disponível para discutir propostas que façam avançar a justiça climática”, afirmou João Camargo, da organização, em declarações ao esquerda.net.

No encontro, serão discutidas diferentes perspetivas de ação para Portugal. “No momento em que os teatros das negociações internacionais deixaram cair o pano, para nós não há dúvidas que a solução está, como esteve sempre, dependente da nossa acção. Travar os combustíveis fósseis, avançar para as renováveis a toda a velocidade, preparar territórios e populações, desmistificar o comércio internacional, preparar nova e melhor produção, repensar o nosso relacionamento com o planeta e uns com os outros”, descreve a organização no evento do encontro. 

O Encontro Nacional pela Justiça Climática começará 6ª feira à noite, a partir das 21h30, com uma sessão de apresentação do "estado" das alterações climática em Portugal e a nível global. No sábado, a um plenário inicial a partir das 10h da manhã, seguir-se-ão oficinas onde serão apresentadas propostas concretas de acção voltadas para o ano de 2016, serão operacionalizadas as principais vertentes e acções pela justiça climática no país.”, pode ler-se no comunicado que anuncia a realização do encontro. Para mais informações sobre horário e programa, ver o evento no facebook, disponível aqui.

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Sociedade
(...)