You are here

Almaraz vai armazenar praticamente todos os resíduos das centrais nucleares de Espanha

Observatório Ibérico de Energia alerta que “esta nova situação é de uma gravidade extrema” e interpela governos de Portugal e Espanha. A central nuclear de Almaraz fica a cerca de 100 quilómetros de Portugal, numa das margens do Tejo.
Central nuclear de Almaraz. Foto do Ministério do Interior espanhol/Flickr.

O Observatório Ibérico de Energia (OIE) denunciou esta quarta-feira a construção de um novo armazenamento temporário individual em Almaraz. Em comunicado citado pela agência Lusa, o OIE explica que a construção do novo ATI irá “armazenar os resíduos das centrais de Almaraz (I e II), de Ascó, Cofrentes e Vandellos II”.

“Esta nova situação é de uma gravidade extrema. Praticamente todos, todos os resíduos das centrais nucleares de Espanha (quatro de sete) serão armazenados em Almaraz, sem que seja claro as condições e o enquadramento. O Observatório assinala "que todos os riscos (...) se multiplicarão”.

O OIE exige ao governo português uma tomada de posição e esclarecimento “sobre esta gravíssima situação”. Pede também esclarecimentos ao executivo espanhol sobre se “notificou o Governo português ao abrigo dos acordos sobre a matéria”.

“Vimos alertar a opinião pública para a necessidade de se manifestar e pressionar os dois governos e por fim a esta situação”, destaca a organização ambientalista.

Na terça-feira, a agência de notícias espanhola EFE avançou que o Conselho de Ministros deu autorização à Enresa para a contratação da “conceção, apoio ao licenciamento, fabrico e fornecimento de um sistema de armazenamento de combustível nuclear irradiado para quatro centrais nucleares espanholas no valor máximo de 220 milhões de euros”.

Termos relacionados Almaraz - ameaça nuclear, Ambiente
(...)