You are here

Almaraz: Ana Gomes e Marisa Matias voltam a questionar Comissão Europeia

As eurodeputadas voltam a questionar a Comissão Europeia sobre os perigos que a central nuclear representa para as pessoas e o ambiente. Para o próximo dia 11 de junho, está convocada uma manifestação ibérica pelo fecho da central nuclear de Almaraz.
Central nuclear de Almaraz - Foto wikimedia
Central nuclear de Almaraz - Foto wikimedia

As deputadas europeias Ana Gomes e Marisa Matias questionaram novamente a Comissão Europeia sobre a central nuclear de Almaraz, por considerarem que a resposta do Comissário Miguel Arias Cañete, à pergunta que fizeram anteriormente, era pouco esclarecedora e insuficiente face aos perigos que a central nuclear representa para os cidadãos e para o ambiente.

Entretanto, está convocada para o próximo dia 11 de junho em Cáceres uma manifestação ibérica pelo encerramento da central nuclear.

Resposta da Comissão Europeia não é esclarecedora nem suficiente

Na sequência da denúncia feita por cinco inspetores do Conselho de Segurança Nuclear (CSN) de Espanha, segundo a qual as falhas de segurança detetadas em Almaraz põem em causa a operabilidade do sistema de refrigeração e consequentemente representam um perigo para as populações e ambiente tanto de Espanha como de Portugal, as deputadas Ana Gomes e Marisa Matias questionaram a Comissão Europeia. A 25 de Abril, o Comissário Miguel Arias Cañete respondeu em nome da Comissão remetendo para a diretiva que estabelece objetivos em matéria de segurança para as instalações nucleares e que deverá ser transposta até 15 de agosto de 2017 para que finalmente se possa avaliar da conformidade das instalações da central de Almaraz. O Comissário refere ainda uma avaliação do CSN que conclui que "a central de Almaraz é explorada com segurança", não indicando mais nenhum dado ou facto relativamente a essa avaliação.

Cartaz do site fecharalmaraz.org Cartaz do site fecharalmaraz.org

Cartaz do site fecharalmaraz.org

As deputadas europeias entenderam que esta resposta não é nem esclarecedora nem suficiente e solicitam agora à Comissão mais dados sobre a alegada avaliação, nomeadamente: quando ocorreu tal avaliação? E qual o seu âmbito de abrangência? Questionam ainda a Comissão se esta se compromete, "no caso da existência de provas conclusivas de não conformidade com os requisitos da diretiva relativa à segurança nuclear" a tomar "as medidas adequadas" e quais serão, especificamente, os passos que a Comissão tomará em tal cenário?

Ana Gomes e Marisa Matias pretendem ainda que a Comissão esclareça se considera que é prudente, e seguro para os cidadãos, à luz de todas as denúncias existentes sobre o perigo grave para população e ambiente, aguardar até agosto de 2017 pela transposição da diretiva relativa à segurança nuclear, para que se possam "prevenir ou minorar consequências de eventuais acidentes"?

Cresce apoio ao encerramento da central nuclear de Almaraz

Relembramos que a Assembleia da República manifestou-se unanimemente pelo fecho da central nuclear de Almaraz.

Entretanto, também a Assembleia Municipal de Lisboa aprovou por unanimidade uma Moção pelo encerramento da Central Nuclear de Almaraz, proposta pelo Bloco de Esquerda.

No site fecharalmaraz.org, de convocação da manifestação do próximo dia 11 de junho em Cáceres, é possível inscrever-se no transporte para a manifestação.

Mais informação no esquerda.net sobre Almaraz - ameaça nuclear

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Almaraz - ameaça nuclear, Ambiente
(...)