You are here

Aljezur: Estado recebe 42 mil objeções à pesquisa de petróleo

Mais de 42 mil pessoas participaram na consulta pública com objeções à emissão do título para a prospeção de petróleo no deep offshore da Bacia do Alentejo. A favor pronunciaram-se apenas quatro pessoas.

“Esta elevadíssima participação na consulta pública demonstra o interesse suscitado nos cidadãos contra a prospeção e exploração de petróleo no Algarve”, considera Manuel Vieira, um dos coordenadores da Plataforma Algarve Livre de Petróleo (PALP), citado pelo portal Sul Informação.

A Plataforma anunciou esta segunda-feira o resultado da consulta pública, após receber um ofício da Direção-Geral de Recursos Naturais, Segurança e Serviços Marítimos. Ao todo, o organismo público recebeu 2588 objeções individuais e 39707 assinaturas em petição com objeções à emissão do Título de Utilização Privativa do Espaço Marítimo Nacional requerido pelo consórcio ENI/GALP. A favor da emissão da autorização às petrolíferas para pesquisarem hidrocarbonetos ao largo de Aljezur pronunciaram-se quatro pessoas e um organismo da administração central.

Ainda de acordo com o ofício daquela Direção-Geral, nenhuma das entidades consultadas ao abrigo da lei - incluindo a Autoridade Marítima Nacional, a GNR, as direções-gerais da Energia e do Património Cultural, o Instituro da Conservação da Natureza e Florestas, a CCDR, entre outros – deram parecer negativo à emissão do título.

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Petróleo em Portugal, Ambiente
(...)