You are here

“Adeus, Endesa!”: Barcelona vai comprar eletricidade à empresa municipal

A partir de 1 de julho, as grandes companhias elétricas deixam de abastecer o consumo do município de Barcelona, que espera assim poupar meio milhão de euros por ano.
Imagem da investidura de Ada Colau. Foto Barcelona En Comú.

A nova empresa comercializadora de eletricidade, criada pelo município, vai passar a abastecer o consumo em iluminação pública e dos edifícios municipais da capital catalã. Acaba assim o contrato de que beneficiava sobretudo a Endesa, e em menor escala a Nexus Energia, a quem o município pagava 24 milhões de euros anuais. A partir de 1 de julho, o município passa a pagar à sua empresa e ainda prevê poupar meio milhão todos os anos.

O anúncio segue-se à batalha jurídica com as grandes empresas – Endesa e Gas Natural – que interpuseram uma providência cautelar contra o concurso de fornecimento aberto pelo executivo municipal que previa cláusulas de proteção contra a pobreza energética.

Para além dos cerca de mil contratos existentes em nome do município liderado por Ada Colau, a nova empresa municipal poderá também vender eletricidade a particulares, embora a lei limite essa venda a 20% da sua produção. Essa fase deverá ter início em janeiro de 2019 e abranger cerca de 20 mil famílias, afirmou o vereador Eloi Badia, citado pelo portal de notícias Ara.cat.

No que toca ao tarifário para particulares, o vereador quer seguir o exemplo dos tarifários da água, com vários escalões de consumo e bonificações no consumo, consoante o tamanho do agregado familiar, mas também no termo fixo, baixando o seu valor para quem vive sozinho.

O plano do município passa ainda por alargar a área de influência da recém-criada empresa, com a adesão de outros muncípios da Área Metropolitana de Barcelona.

 

Termos relacionados Internacional
(...)