You are here

80 anos de Adriano comemorados durante “todo o ano” de 2022

Os 80 anos do nascimento de Adriano Correia de Oliveira serão assinalados ao longo de “todo o ano” de 2022 com concertos, exposições, banda desenhada, tertúlias, uma serigrafia e depoimentos para “avivar a memória e perpetuar a obra” do músico.
Adriano antes de Abril o ser - imagem adrianocorreiadeoliveira.org
Adriano antes de Abril o ser - imagem adrianocorreiadeoliveira.org

O Centro Artístico, Cultural e Desportivo Adriano Correia de Oliveira deu a conhecer a comemoração dos 80 anos do nascimento do artista e músico.

Segundo a agência Lusa, Jorge Guedes, presidente do Centro Artístico, Cultural e Desportivo Adriano Correia de Oliveira, anunciou que “a comemoração dos 80 anos do nascimento do Adriano vai decorrer ao longo de todo o ano de 2022 e até ao dia 09 de abril de 2023 - 09 de abril é o dia em que efetivamente Adriano Correia de Oliveira nasceu”. Adriano nasceu em 9 de abril de 1942 e faleceu a 16 de outubro de 1982.

Jorge Guedes referiu que o Projeto Adriano/80 vai ter início em novembro, com o lançamento de uma “petição para proteção da obra” do músico, natural de Avintes, em Vila Nova de Gaia, distrito do Porto.

Um dos “pontos altos” das celebrações será o concerto na Casa a Música, no Porto, a 10 de abril de 2022: “Infelizmente a sala já não estava disponível para dia 09. Este concerto vai reunir em palco amigos do Adriano, colegas, admiradores, de várias gerações. O guião ainda está a ser esboçado, mas temos a certeza de que será uma grande noite, uma noite de evocação”, disse.

Jorge Guedes destacou também a Serigrafia Adriano, que terá a imagem do mural em Avintes dedicado ao poeta, da autoria de António Carmo, e uma “exposição itinerante” sobre a vida de Adriano Correia de Oliveira.

“Pretendemos que a exposição seja inaugurada na Assembleia da República, em março. Vai estar depois na Casa da Música no dia do concerto, passará também por Avintes, Coimbra, Aveiro e Serpa”, explicou Jorge Guedes.

O programa inclui o lançamento de uma banda desenhada, “O Perigoso Pacifista – Episódios da vida de Adriano Correia de Oliveira”, e de um conjunto de depoimentos num livro intitulado “Adriano, um canto em forma de Abril - 80 anos”, que serão apresentados em vários locais.

A terra onde o músico nasceu vai dedicar-lhes um fim de semana, “O Sítio mais bonito do mundo - Avintes revive Adriano – 80 anos”, de 22 a 25 de abril, que inclui iniciativas de coletividades de Avintes e vários convidados.

Também haverá apresentações musicais em Coimbra, nas celebrações do 1.º de Maio, em Aveiro, Lisboa e Guimarães.

A 23 de abril de 2023 decorrerá o espetáculo de encerramento das comeorações em Vila Nova de Gaia.

“O programa ainda não está fechado, ainda estamos a reunir mais pessoas interessadas em celebrar a vida e obra do Adriano, estamos a organizar mais momentos. Acreditamos que vai ser um ano com grandes momentos”, disse Jorge Guedes.

O Centro Artístico, Cultural e Desportivo Adriano Correia de Oliveira foi criado em 16 de outubro de 1995, data da morte do músico, com o objetivo de “homenagear, honrar e promover” a vida e a obra do artista. Adriano Correia de Oliveira (1942-1982) ficou conhecido como intérprete do fado de Coimbra e cantor de intervenção. Entre 1967 e 1980 editou seis álbuns em nome próprio. A título póstumo foi condecorado Comendador da Ordem da Liberdade, em 1983, e Grande-Oficial da Ordem do Infante D. Henrique, em 1994.

Termos relacionados Cultura
Comentários (1)