You are here

300 refugiados rohingya desembarcam na Indonésia

É o maior desembarque na Indonésia desde 2015. Refugiados rohingya fogem do Myanmar, país predominantemente budista, devido à violência. O destino são países muçulmanos como a Indonésia ou Malásia.
Refugiados rohingya
Foto de United to End Genocide | Flickr

Segundo o Expresso, que cita uma fonte das autoridades locais, perto de 300 refugiados rohingya desembarcaram na costa da Indonésia esta segunda-feira de manhã. É um dos maiores desembarques da minoria muçulmana perseguida em Myanmar desde 2015.

Entre os refugiados encontravam-se uma dezena de crianças e foram avistados no mar, na costa norte da ilha de Sumatra, perto da cidade de Lhokseumawe. O chefe da aldeia de Ujong Blang, Munir Cut Ali, disse à agência AFP que “vimos um barco a vir em direção à costa em Ujong Blang e ajudamo-los a desembarcar em segurança”.

O grupo era composto por 102 homens, 181 mulheres e 14 crianças, entre eles encontrava-se um doente, segundo o oficial do Exército Roni Mahendra. Os refugiados serão testados à covid-19 e depois será disponibilizado “um local adequado para os abrigar”, disse.

Em junho, perto de 100 refugiados rohingya desembarcaram nesta zona depois de uma viagem de 4 meses desde o Bangladesh, onde se encontravam depois de fugirem do Myanmar.

Perto de um milhão de rohingya vivem em condições deploráveis em campos de refugiados no Bangladesh. A Indonésia e a Malásia, países onde predomina a religião muçulmana, são os principais destinos dos rohingya, que fogem da represão em Myanmar, país predominantemente budista.

Devido à pandemia da covid-19, vários países da região têm impedido o desembarque de barcos de refugiados.

 

Termos relacionados Internacional
(...)