You are here

190 mortos, 600 feridos: NINGUÉM REIVINDICOU ATENTADOS DE BOMBAIM

thumb_genimageJá subiu a 190 mortos e mais de 600 feridos o balanço das vítimas dos oito atentados à bomba em comboios de subúrbio da cidade de Bombaim, o centro financeiro da Índia, ontem à tarde. A princípio, a informação era de quetinham ocorrido sete atentados, mas as autoridades informaram a existência de uma oitava explosão. Ninguém reivindicou a autoria dos atentados.

Especula-se que os responsáveis poderiam ser organizações ligadas ao conflito de Cashemira, como a Lashkar-e Toiba, ligada ao Paquistão. O governo paquistanês apressou-se a condenar o atentado, considerando-o "um desprezível acto de terrorismo que resultou na perda de um grande número de vidas preciosas."Também há suspeitas que apontam para a  organização mafiosa "D Company", uma organização que tem sede em Bombaim e que já foi considerada responsável de um ataque semelhante ocorrido em 1993. Nesta data, 13 explosões ocorreram em diversos pontos da cidade, incluindo a Bolsa de Valores, matando 250 pessoas. Dez anos depois, um duplo atentado vitimou 52 pessoas num ponto turístico da cidade.Desta vez, as vítimas foram trabalhadores que voltavam para casa.
A polícia informou ter recebido informações sobre a iminência de um atentado, mas sem dizer onde nem quando.
Informações actualizadas em The Times of Índia, NDTV,  Reuters Índia, Rediff, BBC  e CNN.
Nos Estados Unidos, a cidade de Nova York foi posta em alerta e a vigilância ao Metro redobrada. 
Termos relacionados Internacional