Está aqui

Salvaterra recusa ensaios com transgénicos

Milho transgénicoHoje termina o processo de consulta pública desencadeado pelo Ministério do Ambiente com o intuito de permitir às multinacionais Pioneer e Syngenta ensaios de milho transgénico em vários concelhos do país. À tarde, os municípios de Rio Maior e de Alcochete juntam-se a Salvaterra de Magos para denunciar «as consequências graves para o equilíbrio ecológico de ecossistemas agrícolas e selvagens» que a medida pode acarretar. A Plataforma Transgénicos Fora do Prato estará também presente na conferência de imprensa de hoje à tarde, e apresentará em primeira-mão a imagem das bandeiras que as zonas livres de transgénicos poderão hastear.  

As empresas Pioneer e Syngenta pretendem proceder a ensaios de milho transgénico em pelo menos três concelhos do país. A Presidente da Câmara Municipal de Salvaterra de Magos tentou obter mais informações do Governo sobre todo o processo. Não tendo recebido qualquer resposta, Ana Cristina Ribeiro já deu «parecer desfavorável, relativamente aos programas de ensaios com organismos geneticamente modificados no Concelho de Salvaterra de Magos» avisando que vai recorrer às «vias judiciais, caso a intenção de realizar os ensaios se mantenha», possivelmente através de uma providência cautelar.

A autarca defene que Salvaterra de Magos seja uma «zona livre de transgénicos». Em moção aprovada na sessão da Câmara, a autarquia sustenta que «a comunidade científica internacional mostra-se dividida quanto à inocuidade do cultivo e consumo de plantas onde se misturam genes de vírus, bactérias, animais e fungos e já demonstrou em testes laboratoriais que o consumo de algumas plantas geneticamente modificadas conduzem a alterações significativas do equilíbrio metabólico dos seres vivos», acrescentando que «o cultivo destas plantas também levanta problemas legais, sociais, éticos e intergeracionais que ainda não foram suficientemente discutidos nem resolvidos».

No sentido de esclarecer a população do Concelho de Salvaterra de Magos sobre a temática dos organismos geneticamente transformados, a autarquia vai realizar uma sessão de esclarecimento no próximo dia 16 de Março pelas 18 horas no Auditório do Centro de Interpretação e Educação Ambiental do Cais da Vala.

Termos relacionados Sociedade